Pró-Reitoria de Graduação lança edital para incentivar atividades didáticas em vídeo

Foi lançado pela Pró-Reitoria de Graduação (PRG) da Unicamp um edital de incentivo ao ensino híbrido nos cursos de Graduação da universidade, por meio do apoio à produção de vídeos que podem ser usados pelos professores como recursos didáticos. A ideia é que esses materiais já possam ser utilizados nas aulas do 1º semestre de 2020. 

Podem se inscrever todos os professores dos cursos de Graduação, de qualquer área do conhecimento. Os projetos aprovados vão contar com o apoio e a infraestrutura do Grupo Gestor de Tecnologias Educacionais (GGTE) para planejamento de como os vídeos podem ser inseridos nos projetos pedagógicos das disciplinas, roteirização, gravação e edição dos materiais. O órgão conta com um estúdio equipado para gravação e edição de vídeos. De acordo com Marco Antonio Garcia de Carvalho, coordenador do GGTE, o objetivo é que os professores tenham todo o suporte necessário para o desenvolvimento dos projetos. "O que nós queremos é deixar que o professor cuide do conteúdo e que a gente possa fazer o trabalho operacional, executivo. Ao máximo, liberar o professor para que ele se concentre no conteúdo da aula que ele vai preparar", explica Marco Antonio. 

GGTE conta com estúdio e equipamentos para professores que quiserem produzir atividades em vídeo
GGTE conta com estúdio e equipamentos para professores que quiserem produzir atividades em vídeo

No total, R$ 60 mil serão disponibilizados pela PRG para o desenvolvimento de projetos de até R$ 10 mil. No entanto, Marco Antonio comenta que os custos dos projetos costumam ser bem inferiores, por isso as equipes do GGTE também vão orientar os docentes para que os recursos possam ser otimizados e contemplem o máximo possível de propostas. 

Incentivo à inovação

O uso de recursos tecnológicos para atividades didáticas já é uma realidade nos cursos de Graduação da Unicamp. Há cinco anos, alunos e professores contam com os chamados ambientes virtuais de aprendizagem Moodle e Google Classroom. No entanto, Marco Antonio comenta que os projetos partem de iniciativas isoladas e individuais de professores. Ele explica que o edital é, então, uma primeira ação institucional da universidade de incentivo à inovação em sala de aula e, por conta disso, integra as ações previstas pelo RenovaGRAD - Programa de Apoio às Coordenações de Ensino de Graduação. 

O coordenador também ressalta que o objetivo não é o de substituir as aulas presenciais por atividades à distância, mas que os vídeos sejam facilitadores do ensino. "A gente não quer transformar a aula presencial do professor em uma aula virtual, mas sim fazer com que o aluno tenha mais um recurso disponível para estudar e aprender e se desenvolver", argumenta Marco Antonio. 

Ele cita como exemplo a possibilidade de os professores conseguirem implementar em suas aulas metodologias ativas, como o recurso da sala de aula invertida. "O professor vai poder apresentar o conteúdo por meio de um vídeo, de maneira prévia, o aluno pode assistir ao vídeo, pode ter um texto associado ao vídeo, pode ter um exercício de apoio, e no dia da aula propriamente o professor pode explorar outras possibilidades, discutir mais o tema, orientar os alunos a aprofundar algum tópico, aproveitar o tema para explorá-lo em um experimento de laboratório", explica. 

Outra vantagem é que os materiais didáticos desenvolvidos por meio do edital não são exclusivos para uso nas disciplinas. Se desejarem, os professores poderão utilizá-los em cursos de extensão e MOOCs (Massive Open Online Courses), disponíveis online a todos os interessados, ou ainda disponibilizá-los em um canal no YouTube, por exemplo. 

"A gente não quer transformar a aula presencial do professor em uma aula virtual", explica Marco Antonio
"A gente não quer transformar a aula presencial do professor em uma aula virtual", explica Marco Antonio

Os professores interessados podem enviar seus projetos até o dia 18 de novembro para o e-mail prg@reitoria.unicamp.br com o assunto "Edital Ensino Híbrido". A seleção dos projetos vai ocorrer até o fim de novembro. Para que os vídeos já possam ser utilizados nas aulas do 1º semestre de 2020, as gravações deverão ter início já em fevereiro. O GGTE informa que está à disposição dos professores que quiserem tirar dúvidas do que podem propor e como devem apresentar seus projetos. 

Acesse o edital completo na página da PRG

Imagem de capa

GGTE conta com estúdio e equipamentos para professores que quiserem produzir atividades em vídeo
GGTE conta com estúdio e equipamentos para professores que quiserem produzir atividades em vídeo