A reorganização do enfrentamento da crise e a preparação para o futuro

A pandemia levou à suspensão das atividades presenciais não essenciais na Unicamp em 12 de março. Agora, mais de 100 dias depois, não só a dimensão, mas também a duração da crise é sem precedentes. A emergência em março resultou em uma intensa mobilização da universidade e, com dezenas de diretrizes e medidas, suas atividades foram rapidamente reorganizadas. Além do funcionamento da própria universidade, com a enorme quantidade de atividades remotas, ações e iniciativas foram criadas para enfrentar e mitigar os efeitos da pandemia na sociedade. Em pouco tempo verificou-se que a cada semana as demandas para essas iniciativas aumentam e novas necessidades se somam. A crise levou a um cotidiano de contínuas mudanças.

A continuidade do isolamento social e a incerteza quanto à data, ritmo e segurança da volta às atividades presencias, que sempre caracterizaram o funcionamento da universidade, obrigam a repensar as medidas e diretrizes iniciais e elaborar outras tantas inéditas, cuja premência não podia ser prevista logo no início da pandemia. Para esse fim, foram designados nas últimas semanas 12 grupos de trabalho, envolvendo dezenas de pessoas da administração da Unicamp e sua comunidade acadêmica para prepararmos as ações futuras, levando em conta a continuidade da crise e sua transição para o que vem sendo chamado de “novo normal”

Os grupos, que já desenvolvem seus trabalhos, abrangem as seguintes frentes:

  1. Observatório Covid-19 em Educação Superior (GR n.º 33/2020);
  2. gerenciar contratos e aquisições de produtos durante a pandemia da COVID-19 (GR n.º 39/2020 e GR n.º 52 e 54/2020);
  3. criar normas e procedimentos para o funcionamento e uso dos Restaurantes Universitários durante a pandemia da COVID-19 (GR n.º 40/2020 e 55/2020);
  4. orientar os estudantes que residem na Moradia Estudantil durante a pandemia da COVID-19 (GR n.º 41/2020);
  5. criar normas e procedimentos para uso dos espaços comuns durante a pandemia da COVID-19 (GR n.º 42/2020);
  6. criar normas para a segurança e higiene nos espaços de convivência da Unicamp durante a pandemia da COVID-19 (GR n.º 43/2020);
  7. criar normas para acompanhamento médico e epidemiológico e, testagem da comunidade durante a pandemia da COVID-19 (GR n.º 44/2020);
  8. organizar treinamentos de Seguranças e de Higienização durante a pandemia da COVID-19 (GR n.º 45/2020);
  9. organizar as doações para a Universidade Estadual de Campinas durante a pandemia da COVID-19 (GR n.º 46/2020);
  10. organizar a comunicação da Universidade com a comunidade externa e interna durante a pandemia da COVID-19 (GR n.º 47/2020);
  11. sistematizar as respostas aos órgãos e unidades referentes ao retorno às atividades presenciais suspensas durante a pandemia da COVID-19 (GR n.º 48/2020);
  12. implantar e acompanhar o programa - UNICAMP PÓS-CORONAVÍRUS (GR n.º 49/2020).