“O coronavírus levou as pessoas a tirar a generosidade da gaveta e a reduzir a competitividade”

Fotos
Edição de imagem

Coordeno o Laboratório de Estudos de Vírus Emergentes, o Leve, na Universidade Estadual de Campinas [Unicamp]. Antes da pandemia, estudávamos o mecanismo pelo qual determinados vírus – em especial aqueles transmitidos por insetos, os arborvírus – causam doenças. Nosso foco eram alguns vírus da Amazônia, como o oropouche e o mayaro, que provocam doenças febris exantemáticas [com erupções na pele], além dos vírus da dengue, zika e chikungunya. Muitos estudos eram feitos com camundongos nocaute, que não expressam determinados genes essenciais para a resposta do organismo ao vírus. Usamos essa estratégia para compreender quais componentes da resposta imunológica controlam a infecção.

Lei matéria completa na Revista Pesquisa Fapesp

Imagem de capa
José Módena (à frente no centro, com máscara de dinossauros) com sua equipe no laboratório | Foto: Arquivo pessoal

twitter_icofacebook_ico

Atualidades

O encontro reuniu estudiosos do Brasil e do mundo para discutir a forma como as duas áreas devem se preparar a fim de enfrentar os grandes desafios contemporâneos no campo da saúde mental

O projeto “Reator sustentável: constituído por eletrodos de óxidos metálicos e células solares, para aplicações na descontaminação de água ou conversão de CO2 utilizando energia solar” é desenvolvido no âmbito do Centro de Inovação em Novas Energias 

Professor do Instituto de Geociências e autor do livro “Africano: uma introdução ao continente”, Kauê Lopes dos Santos comenta aproximação com países como Egito e Etiópia

Cultura & Sociedade

Escritor e articulista, o sociólogo foi presidente da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais no biênio 2003-2004

O evento acontecerá entre os dias 29 de fevereiro e 10 de março; a obra ESTAFA ou sobre os sonhos não dormidos foi selecionada na categoria de peças internacionais