A agenda positiva define nova rotina do Instituto de Geociências

Edição de imagem

Organização, comunicação e envolvimento, com especial atenção para quem apresenta mais dificuldades no isolamento social. Esses são os grandes desafios apontados pelo diretor do Instituto de Geociências (IG), o professor Sergio Luiz Monteiro Salles-Filho, nesse período de suspensão de atividades presenciais da Unicamp. Desde a publicação da Resolução GR 24/2020, o IG vem desenvolvendo ações que permitiram a manutenção de suas atividades de modo não presencial.

No primeiro dia de vigência do isolamento social na Unicamp, o IG procurou envolver a comunidade para organizar seu plano de contingência e seu plano de atividades de ensino não presencial com a criação do Grupo de Trabalho Covid IG, que tem cerca de 25 membros dos três segmentos da comunidade do Instituto - docentes, funcionários e estudantes. "Evidentemente, reorganizar todas as atividades para operar de forma remota e trazer as pessoas para um plano de convergência é algo desafiante, um tanto angustiante e pleno de novidades. Seguramente, todas as Unidades da Universidade vêm passando por isso. No IG não foi e não tem sido diferente", diz o diretor Sergio Salles-Filho.

O GT vem se dedicando a discutir temas relacionados às atividades operacionais e administrativas do Instituto, dando atenção prioritária ao tema das atividades não presenciais. Já ocorreram seis reuniões online do GT; além de duas reuniões com todos os docentes e outra com representações discentes da graduação e pós-graduação. Após duas enquetes junto aos docentes para identificar a disponibilidade de oferta de disciplina não presencial no semestre e para identificar junto aos estudantes as condições de acesso à Internet e a equipamentos como computadores, tablets e celulares, concluiu-se que das 76 disciplinas ofertadas à graduação neste semestre, apenas uma foi cancelada.

De acordo com o professor Ricardo Perobelli Borba, coordenador do curso de graduação de Geologia, a disciplina “Geologia de Campo 3” não pôde ser realizada porque ocorre em sua maior parte em campo. Segundo o docente, a disciplina será oferecida no segundo semestre e as atividades práticas daquelas que estão sendo oferecidas de modo online, como atividades de laboratório de microscopia, sensoriamento remoto  e atividades de campo, deverão ser realizadas no retorno das aulas presenciais. Em vídeo, o coordenador do curso de Geografia, Vicente Eudes Lemos Alves, fala sobre a nova disciplina criada no IG, "AM 094 - Geografia da saúde e Geologia médica", que é destinada aos estudantes de graduação com dificuldade de acompanhamento àquelas disponíveis nas plataformas digitais. (Vídeo abaixo) Na pós-graduação do IG, das 55 disciplinas disponíveis no semestre, apenas 8 foram canceladas. Em vídeo, o coordenador geral, Emilson Pereira Leite, fala sobre o assunto e destaca a preocupação com o corpo discente da Unidade no planejamento das atividades não presenciais. (Vídeo abaixo) De acordo com o docente Ricardo Perobelli Borba, já foram emprestados diretamente pelo IG aos estudantes de graduação e pós-graduação 16 notebooks e tablets, disponíveis no Instituto ou obtidos por doação.

Para o diretor Sergio Salles-Filho, o plano de contingência para manter as atividades essenciais e o plano de ensino não presencial "foram peças centrais para operarmos nessas condições extraordinárias. Embora cedo ainda para avaliar, acreditamos que temos os canais de comunicação, planejamento e decisão razoavelmente bem estabelecidos. As comissões acadêmicas funcionam bem, as áreas administrativas, biblioteca, tecnologia de informação e laboratórios seguem operando dentro de uma nova rotina", disse ao Portal da Unicamp. A Congregação da Unidade já se reuniu duas vezes e ações que vêm sendo implementadas têm permitido colocar em prática os planos de contingência e de ensino não presencial. "Estamos aprendendo e creio que construindo algo positivo, dentro do que o momento pede", reflete o diretor.

Participação e disposição da comunidade do IG são de extrema importância
Participação e disposição da comunidade do IG são de extrema importância

Segundo Sergio Salles-Filho, "a comunidade do IG tem se mostrado extremamente colaborativa, participativa e disposta a enfrentar o momento em todas as frentes que ele exige. As discussões no GT Covid19 IG, nas comissões acadêmicas de graduação, pós-graduação, pesquisa, extensão, biblioteca, na congregação e com as áreas administrativas e operacionais têm sido fundamentais para o Instituto", diz.  "A unidade vem colaborando com suas competências para enfrentar a crise, desde a coleta e entrega de equipamentos a estudantes até a produção de boletins informativos que sintetizam a produção científica, patentária e de atuação de universidades no Brasil e fora do país relativa ao enfrentamento da pandemia", complementa.

A direção do IG vem trocando experiências com diretores de 13 Unidades de Exatas e Tecnológicas de forma sistemática, quase diária, através de um aplicativo de comunicação online. "Compartilhamos de tudo um pouco e isso tem ajudado muito", lembra o diretor. Nesse momento inédito enfrentado pela universidade e pela população de um modo geral, trocas de experiências colaboram para ajustes da nova rotina. O docente lembra que ensinamentos intensos estão sendo obtidos. "É difícil descrevê-los e antecipá-los. As coisas vêm para você reagir sem que tivesse havido qualquer preparo, qualquer pensamento futurista que nos deixasse hoje menos desconfortáveis. De repente você é obrigado a reprogramar toda a rotina de organizações que habitam planos muito distintos, como a Universidade, as famílias e os círculos de amizades. O profissional e o pessoal, tudo tem que ser reprogramado. Há uma mistura de reações nas pessoas e nas instituições, às vezes racionais por intuição, às vezes inteiramente emotivas. O fato é que estamos aprendendo", diz Sergio Salles-Filho. Para o diretor associado da Unidade, o docente Márcio Cataia, "o ensinamento fundamental é do fortalecimento da solidariedade e da cooperação. Estes termos, tão caros à Universidade Pública, precisam ser mais difundidos como valores sociais fundamentais. Essa pandemia é um Pharmakon. Infelizmente traz o componente trágico, mas sairemos mais fortalecidos na defesa da vida, do mundo e do planeta".

Para a comunidade do Instituto de Geociências e da Universidade, a direção da Unidade deixa as seguintes mensagens:

* Sergio Salles-Filho, diretor: "Parabenizo as comunidades dessa magnífica instituição chamada Unicamp. Todos atenderam ao chamado para uma agenda positiva frente a uma situação adversa. E, claro, cuidem-se bem. Em breve nos encontraremos novamente".

* Márcio Cataia, diretor associado: "Congratulações a todos e todas (funcionários, funcionárias, alunos, alunas, professores e professoras) que souberam se solidarizar e debater caminhos para a superação desse momento".

Vicente Eudes Lemos Alves 

 

Emilson Pereira Leite

Imagem de capa
Participação e disposição da comunidade do IG são de extrema importância 

twitter_icofacebook_ico

Atualidades

O projeto “Reator sustentável: constituído por eletrodos de óxidos metálicos e células solares, para aplicações na descontaminação de água ou conversão de CO2 utilizando energia solar” é desenvolvido no âmbito do Centro de Inovação em Novas Energias 

Professor do Instituto de Geociências e autor do livro “Africano: uma introdução ao continente”, Kauê Lopes dos Santos comenta aproximação com países como Egito e Etiópia

Estudos anteriores já apontavam a proteína MKK3 como um fator importante na sobrevivência e proliferação de células tumorais

Cultura & Sociedade

Escritor e articulista, o sociólogo foi presidente da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais no biênio 2003-2004

O evento acontecerá entre os dias 29 de fevereiro e 10 de março; a obra ESTAFA ou sobre os sonhos não dormidos foi selecionada na categoria de peças internacionais