Semana Maker da Unicamp começa nesta segunda-feira

Laboratórios abertos a toda comunidade da Unicamp, com equipamentos e materiais disponíveis para o desenvolvimento de projetos e fabricação de coisas. Esse é o sonho dos estudantes de Engenharia de Controle e Automação, da Faculdade de Engenharia Mecânica (FEM) da Unicamp, Lucas Silveira e José Edil Macedo, responsáveis pela Incubadora Ao Cubo, que promove de 24 a 28 de setembro a 1ª Semana Maker da Unicamp. “A ideia da semana é trazer este ambiente Maker para dentro da Universidade”, explicou Lucas.

meninos dão entrevista
José Edil Macedo e Lucas Silveira da Incubadora Ao Cubo

Iniciada em meados de 2017, a Ao Cubo surgiu da necessidade sentida por estudantes de engenharia de espaços para pôr em prática os conteúdos desenvolvidos na sala de aula. “Mesmo as atividades de laboratório seguem um roteiro para você observar o fenômeno físico, não há espaço para construir algo do zero. Criamos a entidade para fomentar isso na Unicamp, para os alunos poderem por a mão na massa e prototipar eles mesmos coisas relacionadas ao seu curso”, explicou Lucas.

A partir de necessidades semelhantes, a professora da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC), Gabriela Celani, criou em 2006, o Laboratório de Automação e Prototipagem para Arquitetura e Construção (Lapac), com recursos da Fapesp e da Capes. “Ele foi o primeiro laboratório Maker ou FAB Lab, aberto aos alunos de graduação”, contou. Equipado com cortadora a laser e impressora 3D, o Laboratório possibilita aos alunos da graduação de arquitetura contato com a fabricação digital.

mulher mostra maquete
Gabriela Celani apresenta maquete

A estrutura dos laboratórios, ligados sempre à pesquisa, restringe, segundo Lucas, seu aos pesquisadores e professores ligados a determinado projeto. “Não é qualquer um que pode chegar e usar”, contou. De acordo com ele, o objetivo da mesa de abertura do evento, que acontece segunda-feira (24), às 17 horas, no auditório da Biblioteca Central Cesar Lattes (BCCL), é justamente trazer alguns desses professores, coordenadores de curso e chefes de laboratórios, para iniciar uma discussão sobre como esses espaços possam vir a ser usados por toda a comunidade.  

“Esses espaços são facilitadores para que as pessoas façam as coisas. É um ambiente de estímulo à criatividade, ao empreendedorismo e à Inovação”, afirmou Gabriela, que tomou contato com o Movimento Maker durante seu doutorado no Massachusetts Institute of Technology (MIT).

casas produzidas em impressora 3D
Reproduções realizadas em impressora 3D

A programação conta com palestras e oficinas, que serão realizadas nos diversos Institutos e Faculdades de acordo com o tema abordado. Segundo José, são muitas as áreas que podem se beneficiar da iniciativa e um dos principais objetivos do evento é juntar essas pessoas. “A ideia é que a Ao Cubo seja da Unicamp, mais do que da FEM”, afirmou. A palestra “Educação e o movimento Maker”, que acontece na quarta-feira (26), será realizada no auditório da Faculdade de Educação.

“Existe uma demanda de espaços como esse por boa parte dos cursos. Todo mundo pode se beneficiar de um ambiente que se possa fabricar coisas e desenvolver projetos ligados ao estudo e à pesquisa.  Se tivéssemos espaços assim espalhados pela Unicamp, seria excelente”, enfatizou Gabriela.

Arquitetura e design, biohacking, bioarte e implantação de laboratórios de baixo custo são alguns dos temas que serão abordados durante o evento (confira a programação completa). Todas as palestras e oficinas são abertas e gratuitas. As inscrições podem ser realizadas pelo site. Algumas oficinas, como a “Impressão 3D”, exigem inscrição dado ao número limitado de vagas.

 

Imagem de capa

1ª Semana Maker da Unicamp
1ª Semana Maker da Unicamp