Algoritmo conecta educação e carreira

Startup FM2S auxilia profissionais em trajetória de capacitação para o mercado corporativo

A FM2S Educação e Consultoria, startup hospedada no Parque Científico e Tecnológico da Unicamp, acaba de criar um algoritmo que conecta a educação profissional às principais vagas buscadas pelo mercado. Por meio de análises estatísticas dos pré-requisitos exigidos por centenas de vagas, o algoritmo mapeia as competências e habilidades mais exigidas para cada área corporativa. Em seguida, sugere ao aluno qual formação da FM2S é mais indicada para o alcance de seus objetivos. “Até o momento, o modelo mapeia dados nas áreas de qualidade, projetos, indústria, logística e processos e excelência operacional. Com isso, obtemos informações precisas e sólidas sobre as habilidades mais requisitadas para essas carreiras e seus cargos, sejam iniciantes ou de liderança. Isso envolve tanto hard skills, com conhecimento técnico, como soft skills, que englobam habilidades como empatia, gestão de rotina e comunicação assertiva”, exemplifica Virgilio Marques dos Santos, ex-aluno da Faculdade de Engenharia Mecânica (FEM-Unicamp) e um dos fundadores da FM2S.

Com base nos apontamentos do algoritmo, a startup analisou competências e habilidades trabalhadas em cada um de seus cursos e preencheu uma lacuna: permitiu um cruzamento de dados entre vagas e cursos, criando trilhas de desenvolvimento que abordam com precisão as características mais demandadas para determinadas áreas e cargos.

Assim, a startup passou a oferecer planos específicos de capacitação, voltados a analistas, coordenadores, gestores e até especialistas. “O aluno trilha um caminho já desenvolvido por nossa startup, que o ajuda a se preparar para as exigências do mercado. Ao concluir cada módulo de capacitação, o profissional tem de 80 a 90% de chances de ser bem-sucedido em conseguir uma posição na carreira ou vaga escolhida. Com isso, aprende só o que precisa para alcançar o que sonha”, destaca Virgilio.

Crescimento exponencial: de 10 mil a 200 mil alunos em dois anos

Criada em 2016, a FM2S viu seu número de alunos crescer exponencialmente de 2020 para cá. Segundo Virgilio, a startup é pioneira em cursos online, oferecendo a modalidade antes da pandemia. Mas a partir de 2020 a procura por cursos à distância aumentou, e, como já oferecia cursos nesse modelo, a empresa foi de 10 mil para 200 mil alunos em apenas dois anos.

O objetivo de Virgilio, ao criar a startup junto ao seu irmão, Murilo Marques dos Santos, também ex-aluno da FEM-Unicamp, foi alavancar o progresso dos seus alunos, fornecendo uma experiência educacional fundamentada em conceitos sólidos, exemplos práticos e com linguagem simples. Com isso, a edtech (empresa que usa tecnologias inovadoras no setor educacional) conseguiu preencher a lacuna entre o cargo desejado e treinamento. “O aluno só fará o curso que fizer sentido para alcançar o cargo dos seus sonhos”, reforça Virgilio.

A localização estratégica da empresa – dentro do Parque Científico e Tecnológico da Unicamp – fortalece ainda mais a cultura da inovação, juntamente com tecnologia e educação, reforçando o status da FM2S como uma startup edtech.

“Tínhamos um antigo sonho de criar uma empresa que colocasse a teoria acadêmica em prática. Após as primeiras consultorias, conquistas e percalços, colocamos a mão na massa e ofertamos o Green Belt, com certificação reconhecida internacionalmente. Foi um divisor de águas: o curso traz conhecimentos da metodologia Lean Seis Sigma, uma das mais solicitadas no mundo, com vantagens como diminuição de custos, eliminação de problemas e melhora de processos e serviços ao cliente”, pontua Virgilio.

Posteriormente, a startup desenvolveu outros treinamentos, incluindo todos do Lean Seis Sigma – do White ao Master Black Belt – e mais de 80 outros, nas áreas de Gestão de Processos, Visualização de Dados, Gestão de Projetos e Carreira e Liderança.

Ao ampliar o leque de atuação, a FM2S também aumentou a equipe e a rede de colaboradores e seguiu com seu propósito: possibilitar que o aluno saia de uma aula já aplicando o conhecimento. “Hoje, 98,62% dos 200 mil alunos ativos na plataforma estão empregados, e o acompanhamento feito pela nossa ferramenta detectou que, nos últimos três meses, 50% deles tiveram promoções”, comemora Murilo, que ocupa o cargo de diretor de Educação da FM2S.

Para o futuro, a empresa tem perspectivas de parceria com universidades, como a própria Unicamp, para continuar o desenvolvimento de seu algoritmo de machine learning, buscando padrões para demais áreas do conhecimento. “Inovação, educação e tecnologia precisam caminhar juntas para oferecer muito mais do que cursos esparsos; o foco é promover um real desenvolvimento de pessoas, apoiando a carreira dos futuros profissionais do País”, finaliza Murilo.

Ecossistema empreendedor da Unicamp

Essa reportagem foi publicada originalmente no site da Inova Unicamp. Ela compõe a série de reportagens produzida pela Inova sobre empresas que fazem parte do ecossistema da Unicamp. São consideradas empresas-filhas da Unicamp os empreendimentos fundados por pessoas que têm ou tiveram vínculo com a Universidade, tais como alunos, ex-alunos, docentes e funcionários ou ex-funcionários, além de empresas que foram incubadas na Incamp ou criadas a partir de uma tecnologia desenvolvida na Universidade, as chamadas empresas spin-off.

Imagem de capa JU-online

Na parte inferior da imagem há uma mulher sentada, que aparece de costas, ela é loiro e tem o cabelo curto. Na parte superior da imagem aparece um homem de pé, ao lado de monitor de TV.