Software desenvolvido pela Unicamp simula explosões acidentais em indústrias

O programa de computador Stokes é capaz de fazer simulações e prever uma possível explosão, bem como os danos que a acompanham.

Pesquisadores da Unicamp desenvolveram o primeiro software nacional capaz de prever o risco de explosões acidentais partindo de modelos matemáticos. As pesquisas que levaram ao desenvolvimento do programa, batizado de STOKES, foram coordenadas pelo docente da Faculdade de Engenharia Química (FEQ) da Unicamp, Sávio Vianna. O código final do STOKES foi feito em colaboração de Tatiele Ferreira, sua ex-aluna de doutorado.  

O software calcula os danos de explosões em Indústrias Químicas a partir de simulações feitas no computador. O invento também pode ser aplicado a cenários como postos de combustíveis, para prevenir acidentes como o ocorrido em Rio Claro em 2021. Na ocasião, um caminhão pegou fogo em um posto, causando uma explosão que deixou mortes e estragos.

O programa teve pedido de registro depositado pela Agência de Inovação Inova Unicamp junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) e está licenciado, em caráter não exclusivo, para pesquisas e aulas experimentais na Universidad San Buenaventura, da Colômbia. O equipamento está disponível também para licenciamentos com foco no mercado empresarial, pensando em seu uso na indústria e no setor de serviços. Para outras universidades que se interessarem pelo equipamento, o licenciamento é oferecido sem custos.

O equipamento de prevenção a explosões

O STOKES é uma tecnologia nacional, acessível e monetariamente viável, voltada para a prevenção de explosões e danos que acompanham tais acidentes, considerando todos os detalhes de uma planta. O programa faz simulações sobre o modo como a explosão aconteceria e seu raio de alcance e destruição e calcula numericamente os danos. Ela torna-se, assim, uma importante ferramenta para o desenvolvimento de planos de contenção e gestão de riscos em empresas que trabalham com produtos inflamáveis e explosivos.

Baseado na técnica CFD (Fluidodinâmica Computacional), o programa é dividido em partes que chegam a cinco mil linhas de programação. A técnica CFD permite a resolução numérica das equações que governam o escoamento de fluídos - no caso, reações de escoamento turbulento reativo (combustão).

Para cumprir a efetividade processual, o equipamento precisa ser licenciado para o setor privado e disponibilizado no mercado para uso em indústrias com foco na prevenção de explosões. O professor Vianna comemora a efetividade dos estudos e o alcance de uma tecnologia totalmente nacional. “O desenvolvimento da tecnologia é um exemplo do conceito fundamental da universidade pública. Formamos recursos humanos ao longo da produção do equipamento. Criamos um programa de computador capaz de atender a sociedade na prevenção dos danos gerados por explosões. Além disso, é um invento totalmente nacional que pode atender também demandas do exterior”, comenta Vianna.

Licenciamento para pesquisa e inovação

O licenciamento do software foi realizado em 2021 pela Agência de Inovação Inova Unicamp para a Universidad San Buenaventura, pensando em sua utilização em testes práticos e na amostragem do invento para alunos daquela universidade. A instituição pretende utilizar o aparelho em aulas sobre explosões como forma de auxiliar a formação dos alunos, gerando novos conhecimentos e possíveis atualizações para o software. “A tecnologia está licenciada em caráter não exclusivo e está aberta também a parceiros comerciais. A Universidade San Buenaventura é nossa parceira no processo de estudos e aperfeiçoamento do equipamento”, explica Vianna.

 Pelo invento, o Sávio Vianna recebeu o Prêmio Kurt Politzer na categoria pesquisador. O prêmio é organizado pela ABIQUIM – Associação Brasileira da Indústria Química.

Inventores premiados neste licenciamento:

Prof. Sávio Souza Venâncio Vianna (Faculdade de Engenharia Química) e Tatiele Dalfior Ferreira foram premiados na categoria Propriedade Intelectual Licenciada no Prêmio Inventores 2022.

Essa reportagem faz parte da série produzida pela Inova Unicamp sobre algumas das tecnologias licenciadas. Elas podem ser acessadas no site da Inova e também em formato e-book na Revista Prêmio Inventores (com lançamento previsto para junho). Também está agendado para o dia 8 de junho um webinar com conteúdo sobre propriedade intelectual e transferência de tecnologia, com inscrições abertas ao público em geral.

Confira todos os premiados no site do Prêmio Inventores da Unicamp.

Imagem de capa JU-online

Este é o primeiro software nacional capaz de prever o risco de explosões acidentais partindo de modelos matemáticos