Pesquisadores da Faculdade de Enfermagem descobrem potencial efeito do ácido glutâmico no crescimento capilar

Resultados da pesquisa levantam a perspectiva do uso farmacológico e nutricional do ácido glutâmico no tratamento de dermatoses

Na última edição do periódico Scientific Reports, do grupo Nature, pesquisadores da Faculdade de Enfermagem (Fenf) e colaboradores publicaram um artigo no qual foi desvendado parte importante da ação na pele de um neurotransmissor, o ácido glutâmico.

O ácido glutâmico é o principal neurotransmissor excitatório atuando tanto no cérebro quanto nos tecidos periféricos. A distribuição anormal dos receptores do ácido glutâmico ocorre em condições hiperproliferativas da pele, como psoríase e regeneração cutânea; no entanto, a função biológica do ácido glutâmico na pele permanece obscura.

Ao usar abordagens ex vivo, in vivo e in silico, os pesquisadores mostraram que o ácido glutâmico exógeno promove o crescimento de pelos e a proliferação de queratinócitos. A aplicação tópica de ácido glutâmico diminuiu a expressão de genes relacionados à apoptose na pele e aumentou a viabilidade e proliferação celular em culturas de queratinócitos humanos. Além disso, demonstraram também a existência de uma nova via de sinalização cutânea mediada por esse neurotransmissorque controla a proliferação dos queratinócitos e do folículo piloso. Assim, o ácido glutâmico surge como um componente do sistema nervoso periférico que atua no controle do crescimento celular cutâneo.

"Esses resultados levantam a perspectiva do uso farmacológico e nutricional do ácido glutâmico no tratamento de dermatoses", explica Carlos Poblete Jara, discente recém-egresso do Programa de Pós-graduação em Enfermagem e autor da pesquisa realizada no Laboratório de Sinalização Celular do Centro de Pesquisa em Obesidade e Comorbidades (Cepid-OCRC) da Unicamp.

Além de Carlos P Jara e Natália Ferreira Mendes, recém-egressos do PPG-Enf, também assinam o artigo dois discentes da graduação, Beatriz de Andrade Berti e Renan de Medeiros Bezerra, orientados pela Profa. Dra. Eliana Pereira de Araujo. Os demais pesquisadores integram a co-autoria do trabalho: Daiane Fátima Engel, Ariane Maria Zanesco, Gabriela Freitas Pereira de Souza, Julia de Toledo Bagatin, Silvya Stuchi Maria-Engler, Joseane Morari, Willian H Velander (Universidade de Nebraska) e Lício A. Velloso.

Leia na íntegra o artigo Glutamic acid promotes hair growth in mice

Matéria original publicada no site da Faculdade de Enfermagem da Unicamp. 

Imagem de capa JU-online

Resultados da pesquisa levantam a perspectiva do uso farmacológico e nutricional do ácido glutâmico no tratamento de dermatoses