Guia Alimentar incomoda porque esclarece a população, avalia professor

O Guia Alimentar para a População Brasileira é um documento que orienta a população brasileira para uma alimentação saudável e adequada e alerta para o consumo constante de alimentos ultraprocessados como balas, salgadinhos de pacote, ou refrigerantes.

Foi publicado em 2014, numa linguagem bastante acessível para atingir toda a população brasileira e, não por acaso, pesquisas mostram que surtiu efeito e a população começou, de fato, a valorizar mais a chamada "comida de verdade".

Pois uma nota técnica (agora sendo revisada) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), enviada ao Ministério da Saúde, faz críticas ao Guia e pede mudanças em seu conteúdo. A nota avalia a classificação que divide os alimentos de acordo com o nível de processamento em sua produção como "confusa, incoerente, que impede ampliar a autonomia das escolhas alimentares". É justamente o contrário do que pensam os pesquisadores e autoridades no assunto.

Na Unicamp cientistas da área publicaram uma moção de apoio ao Guia afirmando que ele tem sido um dos dos mais efetivos instrumentos de crítica e enfrentamento aos gargalos do Sistema Alimentar, sendo um documento norteador em prol da Saúde Coletiva, com diretrizes lúcidas sobre as escolhas alimentares favoráveis à saúde da população.

Neste vídeo o professor de nutrição da Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA) Dennys Cintra fala sobre o guia, sobre a indústria de alimentos e sobre os interesses envolvidos na polêmica. Assista!!!

Veja neste link o texto completo da Moção de Apoio ao Guia Alimentar para a População Brasileira

Acesse o Guia Alimentar para a População Brasileira