Cerimônia dá posse à nova diretoria do Imecc

Edição de imagem
Foto que mostra um grupo de pessoas que aparecem de pé, lado a lado, atrás de uma mesa.
O professor Paulo Rufino, a coordenadora-geral da Universidade Maria Luiza Moretti, o reitor Antonio Meirelles, o novo diretor do Imecc, Ricardo Miranda Martins, e a nova diretora associada, Anne Caroline Bronzi (Foto: Antonio Scarpinetti)

Nesta sexta-feira (11), tomou posse a nova diretoria do Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica (Imecc) da Unicamp para o quadriênio 2022-2026. O diretor associado da gestão que se encerra, Ricardo Miranda Martins, passará a assumir o comando da Unidade, substituindo o docente Paulo Ruffino, enquanto a professora Anne Caroline Bronzi ocupará a vaga deixada por Martins como nova diretora associada. 

A sessão solene de posse, presidida pelo reitor Antonio José de Almeida Meirelles, foi realizada no Auditório do Imecc e, além da participação dos professores Martins, Ruffino e Bronzi, contou com a presença da coordenadora-geral da Universidade, Maria Luiza Moretti. Também estiveram presentes no evento o pró-reitor de Desenvolvimento Universitário, Fernando Sarti, o pró-reitor de Graduação, Ivan Felizardo Contrera Toro, e o pró-reitor de Extensão e Cultura, Fernando Coelho.

Durante o evento, Paulo Ruffino fez um balanço dos resultados obtidos, apontando que a sua direção enfrentou um dos períodos mais conturbados da história recente. Foram três grandes crises que interferiram nos rumos do programa: uma sequência de sete anos de déficit orçamentário que exigiu inúmeros cortes para sobrevivência da instituição; a polarização política que levou aos ataques às universidades e culminou, em 2019, na criação de uma CPI na Assembleia Legislativa de São Paulo e a pandemia de covid-19.

“Em meio a essa situação de déficit orçamentário e turbulência política, veio o vírus que causou a maior crise sanitária dos últimos cem anos. A Unicamp fez um trabalho hercúleo, se reorganizou e não assistiu pacificamente à situação. Nesse ponto, volto meu olhar para o Imecc e quero registrar meu agradecimento a toda a equipe que conduziu esse processo”, elogia o ex-diretor, destacando a atuação de Ricardo Martins como coordenador da comissão de crise sanitária e o fato de que o Imecc foi uma das primeiras unidades a instituir o ensino remoto, menos de duas semanas após o decreto da pandemia.

Valorização da Licenciatura

Formado em Matemática pela Universidade Federal de Viçosa, o professor Ricardo Martins ingressou no quadro docente da Unidade em 2012, mesmo ano em que recebeu Menção Honrosa no Prêmio Capes de Teses por seu doutorado em equações diferenciais. Além de diretor associado na gestão que se encerra, Martins também atuou como coordenador associado e coordenador de graduação em Matemática, além de ter sido escolhido em cinco ocasiões como paraninfo e/ou professor homenageado pelos formandos.

Em seu discurso, o novo diretor antecipou os planos para os próximos quatro anos de gestão, que envolvem a valorização da licenciatura como uma forma de contribuir para a sociedade por meio da formação de professores do ensino básico, a qualificação profissional para atender às demandas de indústrias e empresas e o aprimoramento da divulgação institucional e científica da Unidade. “Nós precisamos contar para a sociedade o que fazemos no Imecc, porque temos coisas bem legais acontecendo. Na pandemia, por exemplo, vários docentes se destacaram por trabalhos com modelos matemáticos descrevendo certos aspectos de sua evolução. São temas complicados, mas que podem ser trabalhados para chegar até a população”, observa.

Martins aproveitou a sua fala para elogiar e agradecer a professora Anne Bronzi, que é bacharel em Matemática e docente do Imecc desde 2014, por aceitar assumir diretoria associada do Instituto. “Atualmente, a Anne participa de uma enorme lista de comissões e projetos. É uma pessoa calma, paciente, muito profissional e que sabe ouvir, o que é fundamental para trabalhar na diretoria associada. Não tenho dúvidas de que é a pessoa ideal para assumir essa função”, garante o novo diretor.

#
Inaugurado apenas dois anos após a criação da Unicamp, o IMECC compõe o núcleo original da Universidade (Foto: Antonio Scarpinetti)

Essencial para diversas áreas

Criado em 1968, o IMECC é uma das Unidades que compõe o núcleo original da Unicamp, tendo sido inaugurado apenas dois anos após a criação da Universidade. Maria Luiza Moretti lembrou que, há 54 anos, o Instituto desenvolve cursos que formam pessoas para uma disciplina essencial para diversas outras áreas.

“A matemática é a base para praticamente todas as áreas dessa universidade. Além disso, o ensino da disciplina também contribui para o desenvolvimento cognitivo do sistema nervoso central. Então ela tem suma importância não apenas como uma ferramenta, mas, principalmente, para manter o cérebro das pessoas ativo”, argumenta a professora.

O reitor Antonio Meirelles, por sua vez, aproveitou a cerimônia para fazer uma reflexão sobre uma das principais virtudes da Unicamp e de suas unidades, que é o fato de serem um espaço de grande discussão e reflexão, respeitando os princípios democráticos e a continuidade nas gestões. “Eu acho que essa é uma das grandes qualidades da Unicamp. No caso do Imecc, a própria presença do Ricardo em ambas as gestões é um indicativo da preocupação com a continuidade, mas mesmo quando isso não ocorre, a gente consegue preservar, de forma , as boas coisas que acontecem nas gestões anteriores. Cada gestão tem as suas particularidades, mas elas sempre trazem consigo um elemento de continuidade muito importante”, destacou. 

Imagem de capa
Foto que mostra duas pessoas sentadas atrás de uma mesa. À esquerda há um homem branco, tem cabelo curto e preto. Ele está usando máscara e segura um microfone. À direita há uma mulher branca, de cabelos longos e pretos e que usa óculos, máscara e um vestido preto.

twitter_icofacebook_ico

Comunidade Interna

O objetivo da reunião foi apresentar a experiência da Unicamp na aquisição de energia elétrica no Ambiente de Contratação Livre 

Modalidade oferecida pela Unicamp para financiamento de projetos de ensino, pesquisa e extensão completa 20 anos

Atualidades

Evento começou esta semana no Instituto de Computação e conta com aulas teóricas, simulados e palestras com patrocinadores

José Ricardo Teixeira Junior (IB) e Geovane Augusto Gaia Vieira (IG) vão para as universidades norte-americanas de Yale e UCLA, respectivamente

Artigo destaca a relevância das pesquisas acadêmicas sobre direitos humanos

Cultura & Sociedade

Instituto reúne grupos de pesquisa de 24 instituições e deve fortalecer os estudos de gênero no país; a coordenação é das docentes Viviane Resende, da Universidade de Brasília e Karla Bessa, do Núcleo de Estudos de Gênero (Pagu) da Unicamp

Atividade será uma das primeiras iniciativas a partir de parceria com a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer de Campinas