Egressa de graduação da Unicamp recebe “Prêmio ABGE Júnior”

Edição de imagem

Bruna Maria Cruz Fernandes, egressa da graduação do Instituto de Geociências (IG), recebeu o “Prêmio ABGE Júnior” durante a cerimônia de abertura do 17º Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental. O prêmio é destinado ao reconhecimento de recém-graduados e seus trabalhos de conclusão de curso (TCC) em temas da geologia de engenharia e ambiental. Em seu TCC, defendido no final de 2019 e orientado pela docente do Departamento de Geologia e Recursos Naturais Ana Elisa Silva de Abreu, Bruna Fernandes lidou com um assunto desafiador para a geotecnia na mineração: a classificação adequada de maciços rochosos para garantir segurança e otimização de operação em minas a céu aberto.

No Brasil, a questão representa um grande desafio, pois exige a adaptação de métodos tradicionais à realidade dos maciços que são afetados pelas altas pluviosidades e temperaturas, o que acelera processos intempéricos em rochas. A geóloga comparou três métodos de classificação de maciços em uma cava a céu aberto para retirada de cobre no Depósito Chapada, que fica em Goiás. “A partir dessas três formas de calcular o RMR (Rock Mass Rating), foram feitos modelos 3D com o programa LeapFrog®, um para cada método de classificação, e foi avaliado o quanto cada classe de maciço mudava percentualmente entre os modelos. O cálculo a partir da correção Aw se mostrou o mais conservador e, portanto, o mais seguro para aplicação em cavas a céu aberto em regiões tropicais”, explica Bruna.

De acordo com a orientadora Ana Elisa, “para obter os dados de entrada dos três modelos, Bruna Fernandes coletou e revisou os dados de descrição geológica-geotécnica dos testemunhos de sondagem e de mapeamentos dos taludes de corte da cava, lidando com um grande volume de dados. Além dos resultados específicos da comparação entre os três métodos, o trabalho tem também a qualidade de valorizar técnicas nacionais de operacionalização de processos”.

Atualmente, a egressa do IG trabalha como geóloga na equipe de geotecnia na mina em que desenvolveu seu TCC, em Goiás. “No meu dia a dia, vejo como a aplicabilidade do estudo é importante para a operacionalização de uma mina, seja subterrânea ou a céu aberto, e por isso fiquei orgulhosa do destaque que o tema recebeu”, diz. Para sua orientadora Ana Elisa, o prêmio é um reconhecimento do bom trabalho desenvolvido na área de Geologia de Engenharia na Unicamp. “O papel do orientador, além de apoiar os graduandos no desenvolvimento da parte técnica do seu trabalho, é o de motivá-los a se envolverem com a geotecnia, uma área do conhecimento que aparece para o estudante apenas no último ano da sua graduação. O mercado de geotecnia está bastante aquecido no momento, especialmente na mineração, e é importante que nossos alunos estejam bem preparados para ocupar postos de trabalho nesta área”, reflete a docente.

Prêmios como o recebido por Bruna certamente valorizam o currículo do profissional que está chegando ao mercado de trabalho. Bruna dá uma orientação àqueles que estão ainda na graduação: “se tiver oportunidade, desenvolva o TCC relacionado ao local onde faz estágio. É muito importante alinhar as expectativas tanto da empresa, quanto da pessoa que irá executar o trabalho, garantindo que ela terá acesso a todos os dados para desenvolver seu TCC, além de ter a liberdade de publicá-los com consentimento da empresa”, explica a geóloga. Ela lembra também a importância de ter um orientador presente e disposto a fazer críticas construtivas para o desenvolvimento do projeto e, se possível, um co-orientador da empresa onde estagia.

Para a orientadora Ana Elisa, “a premiação é a consequência de um trabalho conduzido por uma pessoa capaz e motivada, que percebeu a oportunidade de realizar um estudo que contribuísse de modo significativo para a comunidade técnica em que pretendia se inserir. É uma conquista que veio de forma natural e da qual a Bruna pode se orgulhar para o resto da vida”. Foi a docente quem entregou o prêmio para a ex-orientanda. “É sempre bom ver o valor das pessoas e do que elas fazem serem reconhecidos, especialmente quando se acompanhou a jornada desta pessoa e se sabe o quanto ela trabalhou para chegar lá”, finaliza a docente.

Imagem de capa
Ex-aluna do IG Bruna Maria Cruz Fernandes, com sua orientadora Ana Elisa de Abreu, ao receber o “Prêmio ABGE Júnior” na abertura do 17º Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental

twitter_icofacebook_ico

Comunidade Interna

O objetivo da reunião foi apresentar a experiência da Unicamp na aquisição de energia elétrica no Ambiente de Contratação Livre 

Modalidade oferecida pela Unicamp para financiamento de projetos de ensino, pesquisa e extensão completa 20 anos

Atualidades

Evento começou esta semana no Instituto de Computação e conta com aulas teóricas, simulados e palestras com patrocinadores

José Ricardo Teixeira Junior (IB) e Geovane Augusto Gaia Vieira (IG) vão para as universidades norte-americanas de Yale e UCLA, respectivamente

Artigo destaca a relevância das pesquisas acadêmicas sobre direitos humanos

Cultura & Sociedade

Instituto reúne grupos de pesquisa de 24 instituições e deve fortalecer os estudos de gênero no país; a coordenação é das docentes Viviane Resende, da Universidade de Brasília e Karla Bessa, do Núcleo de Estudos de Gênero (Pagu) da Unicamp

Atividade será uma das primeiras iniciativas a partir de parceria com a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer de Campinas