Jovens da Fundação Casa estudam em cursinho da Unicamp para ingressar na universidade

Edição de imagem

A preparação de 39 adolescentes que cumprem medida socioeducativa de internação em nove centros da Fundação Casa para realizarem o sonho de ingressar no Ensino Superior ganhou mais um reforço: o acesso às aulas on-line do Programa Colmeia de cursinhos pré-vestibulares, realizado com apoio da Pró-Reitoria de Extensão da Unicamp. 

Desde agosto, os jovens, internados nas cidades de Campinas, Limeira, Piracicaba, Mogi Mirim, Franco da Rocha e Cerqueira César, estudam os conteúdos. A iniciativa resulta de uma parceria entre as duas instituições, que contribui para a complementação dos estudos dos adolescentes, que ou estão no último ano do Ensino Médio ou já concluíram essa etapa.

Segundo a professora Josely Rimoli, coordenadora do programa na Unicamp, foi uma conquista incluir as meninas no projeto, visto que inicialmente só os meninos participariam. Ela lembra ainda que esse cursinho virtual é dedicado especialmente aos jovens da Fundação Casa. Há também outros projetos com aulas virtuais voltados para os indígenas e para os quilombolas.  

O Termo de Cooperação estabelecido entre a Fundação Casa e a Universidade prevê tanto o atendimento de saúde dos adolescentes em internação quanto à extensão das ações às demais áreas da socioeducação, como a educação escolar complementar.

“É uma oportunidade que amplia as chances desses adolescentes de ingressar no Ensino Superior”, avalia o secretário da Justiça e Cidadania e presidente da Fundação Casa, Fernando José da Costa.

O curso disponibiliza aulas com conteúdos básicos de Biologia, Matemática, Física, História, Geografia, Filosofia, Sociologia, Redação, Gramática, Química, Literatura e Inglês, além de proporcionar oficinas interdisciplinares. 

Os adolescentes participantes cumprem medida socioeducativa nos Casas Maestro Carlos Gomes, em Campinas; Morro Azul, em Limeira; Mogi Mirim e Laranjeiras, em Mogi Mirim; Rio Piracicaba, em Piracicaba; Tapajós, Manacá da Serra e Novo Tempo, em Franco da Rocha; e Feminino Anita Garibaldi, em Cerqueira César.

As aulas acontecem de segunda a sexta-feira, das 19h às 21h, nas salas de informática dos centros, que contam com acesso à internet. A duração do cursinho é de seis meses. 

A Fundação Casa atende 4.789 adolescentes, sendo que 2.060 cursam o Ensino Médio, em todas as séries, e 63 completaram a educação básica. De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a Fundação Casa pode atender na internação e semiliberdade jovens de até 21 anos incompletos.

Imagem de capa
Atividade do programa Colmeia na FCA; além das aulas para os adolescentes da Fundação Casa, há também projetos voltados para os indígenas e para os quilombolas

twitter_icofacebook_ico

Atualidades

Obra reúne acervo de Rogério Cerqueira Leite; edição estará disponível para venda em breve nos sites das editoras

O papel do rap e da educação na busca pela superação do racismo e da violência foi um dos temas debatidos

Foram aprovados os itens: “Prêmio Tese Destaque", a prorrogação da licença paternidade para servidores e recursos adicionais para o desenvolvimento de dois projetos no âmbito do Plano Plurianual de Investimentos (PPI)

Cultura & Sociedade

Fruto de parceria com jovens indígenas do país, obra “Still I Rise” traz relatos de experiências de impacto para o empoderamento de povos originários

O Instituto de Geociências recebeu 175 finalistas, distribuídos em 58 equipes; a Olimpíada Brasileira de Geografia e a Olimpíada Brasileira de Ciências da Terra contemplou 17 estudantes cada uma