Prêmio Empreendedor 2021 abre chamada com uma nova categoria

A  Agência de Inovação da Unicamp (Inova), em parceria com o grupo de empreendedores Unicamp Ventures, abre chamada até 10 de setembro para a edição deste ano do Prêmio Empreendedor, destinado exclusivamente para empresas-filhas da Unicamp cadastradas compartilharem e serem reconhecidas pelas suas boas práticas e experiências.

Além dos vencedores dessas categorias realizarem seus pitches durante o 16º Encontro Anual Unicamp Ventures, agendado para o dia 21 de outubro, e terem mais visibilidade no ecossistema empreendedor ao redor da Universidade, eles estarão automaticamente concorrendo como finalistas ao título de Empreendedor(a) do Ano da Unicamp, que neste ano contará novamente com o prêmio de R$ 50 mil em serviços de marketing (tabela Sinapro) oferecidos pela patrocinadora Agência Sabiá.

Entre as novidades deste ano, além das três categorias de submissão já consolidadas nas edições anteriores nos temas de Impacto Socioambiental, Inovação e Maior Crescimento (Scale-up), a organização abriu a nova categoria Liderança Feminina com a intenção de fomentar o aumento de participação das empreendedoras ligadas à Universidade.

Um dos principais motivos de uma nova categoria que reconheça o trabalho específico das empreendedoras das empresa-filhas da Unicamp é o baixo percentual de inscritas ao Prêmio, resultando em nenhuma finalista mulher, em quatro edições da premiação, apresentando seus pitches e concorrendo ao título de Empreendedor(a) do Ano da Unicamp, conforme explica a diretora de relações institucionais da Inova Unicamp, Vanessa Sensato. “Mesmo havendo uma predominância de homens fundadores das empresas-filhas da Unicamp, que representam 80% entre os sócios que têm vínculo com a Unicamp, precisamos mostrar que está havendo um crescimento de mulheres liderando negócios. Isso é importante para inspirar outras mulheres que, muitas vezes, desistem até por não se verem representadas nesse ecossistema empreendedor”, justifica Sensato.

A diretora também destacou que não devemos ignorar que problemas estruturais do machismo atingem o ambiente empreendedor e de investimento, sendo que para uma mulher atingir sucesso no mesmo nível que os homens, ela tem que sempre se esforçar o dobro e receber mais “nãos” em um mesmo setor, como comprova um estudo de 2018 do Boston Consulting Group (BCG) realizado em parceria com a rede de aceleradoras MassChallenge.

A pesquisa constatou que quando mulheres apresentam seus pitches para investidores para receberem capital inicial, elas em média recebem mais de 1 milhão de dólares a menos que quando são apresentados por homens. Contraditoriamente, as empresas fundadas ou co-fundadas por mulheres geraram receitas superiores às dos homens, sendo que para cada dólar investido foram gerados 78 centavos contra 31 centavos de empreendimentos fundados somente por homens.

Leia matéria na íntegra publicada no site da Agência de Inovação da Unicamp. 

Imagem de capa

Além das categorias de Impacto Socioambiental, Inovação e Maior Crescimento (Scale-up) há uma nova categoria denominada Liderança Feminina
Além das categorias de Impacto Socioambiental, Inovação e Maior Crescimento (Scale-up) há uma nova categoria denominada Liderança Feminina