Perdemos as imagens e a memória  do fotógrafo Neldo Cantanti

Neldo Cantanti era considerado um ícone do jornalismo fotográfico na cidade. Exerceu atividades na Unicamp por 8 anos
Neldo Cantanti era considerado um ícone do jornalismo fotográfico na cidade. Exerceu atividades na Unicamp por 8 anos

A cidade de Campinas e a Unicamp perdem muito de sua memória com o falecimento do fotojornalista Neldo Cantanti, informado nesta sexta-feita, provavelmente por infarto. A gripe de alguns dias impediu um velório, sendo o corpo encaminhado para cremação em Rio em Claro, pelo prazo de até 78 horas a partir de hoje.

Neldo Cantanti era considerado um ícone do jornalismo fotográfico na cidade, não apenas pelas fotos, mas por toda a história oral que carregava e que sempre surpreendia os ouvintes pela riqueza de detalhes e datas. Era a memória viva de Campinas.

Na Unicamp, ele trabalhou a partir dos anos 2000 até por volta de 2007, sempre enternecendo todos aos redor com sua presença.

Leia matéria publicada no Correio Popular em 2016 sobre a vida e obra de Neldo Cantanti: 

As lentes de Neldo guardam fragmentos da história

Assista ao programa produzido pela TV Unicamp "Especial Fotografia: Recortes da memória: Primeiras impressões. O início do Fotojornalismo":