Inovação à base de lúpulo é o foco da Kalamazoo Natural Solutions

Nos últimos anos, o mercado de micro e nano-cervejarias vem crescendo em ritmo acelerado no Brasil. Segundo a pesquisa Anuário da Cerveja 2019 - realizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - o número de registros de cervejarias e cervejas cresceu 36% desde 2014.

Nesse contexto, visando trabalhar com o ramo cervejeiro, Aureliano Dias, Juliane Viganó e Manuel Barrales decidiram criar a startup Kalamazoo Natural Solutions para fornecer soluções tecnológicas e inovadoras a base de lúpulo, ingrediente responsável pelo amargor e aroma da cerveja.

A vontade de empreender surgiu em uma conversa de mesa de bar em 2017, e, desde então, os três colegas pesquisadores da Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) reúnem esforços para tirar a ideia do papel e colocar no mercado as inovações desenvolvidas em laboratório durante suas formações acadêmicas.

Três colegas e pesquisadores da FEA, Aureliano Dias, Juliane Viganó e Manuel Barrales, decidiram criar a startup para fornecer soluções tecnológicas e inovadoras a base de lúpulo, ingrediente responsável pelo amargor e aroma da cerveja
Três colegas e pesquisadores da FEA, Aureliano Dias, Juliane Viganó e Manuel Barrales, decidiram criar a startup para fornecer soluções tecnológicas e inovadoras a base de lúpulo, ingrediente responsável pelo amargor e aroma da cerveja

A empresa foi fundada oficialmente em setembro de 2019, em março de 2020 deu início a um projeto junto ao programa PIPE Fapesp e em agosto deste mesmo ano se tornou uma das mais novas startups incubadas na Incubadora de Empresas de Base Tecnológica da Unicamp (Incamp).

No momento, com o financiamento PIPE Fase 1, a Kalamazoo Natural Solutions está focada no desenvolvimento de processos para a obtenção de produtos e ingredientes versáteis e refinados a base de lúpulo (Humulus lupulus), utilizando tecnologias inovadoras e ambientalmente corretas para a aplicação na indústria de alimentos e bebidas.

A transição da carreira acadêmica para o empreendedorismo, com a necessidade de transformar o plano de pesquisa em um modelo de negócios, foi desafiadora para os então doutorandos. Ajustar a visão de cientista para satisfazer as demandas do mercado nem sempre é simples, mas os empreendedores acreditam que a incubação na Incamp agregará aos aprendizados obtidos anteriormente no treinamento PIPE Fapesp.

Com a oportunidade de usufruir da infraestrutura da Incamp e receber capacitações e mentorias, as expectativas dos empreendedores para a incubação são altas: “Acreditamos que a incubação na Incamp vai nos ajudar a dar os primeiros passos rumo ao mercado e a diversificar nossa rede de contatos. Também temos expectativas de aumentar nossos conhecimentos na área gerencial, gestão financeira, planejamento, marketing e negócios”, afirma Dias. 

Além da Kalamazoo Natural Solutions, também foram recentemente incubadas na Incamp as empresas FemtoPeta Technology, EApproachS, Reuse e Kionova. Para conhecer cada uma das novas incubadas e os empreendedores responsáveis pelas startups, confira as matérias que serão publicadas semanalmente no site do Parque Científico e Tecnológico da Unicamp e acompanhe a Agência de Inovação Inova Unicamp nas redes sociais. 

Conheça as incubadas

Confira os ambientes disponíveis no Parque

Conheça o processo de incubação na Incamp

Matéria original publicada no site da Agência de Inovação da Unicamp.

 

Imagem de capa

planta lúpulo
Objetivo da startup é fornecer soluções tecnológicas e inovadoras a base de lúpulo, ingrediente responsável pelo amargor e aroma da cerveja