Unicamp e Croda firmam parceria para atividades de disciplina da Química

audiodescrição: fotografia colorida mostra diversos estudantes de jaleco branco dentro das instalações da empresa Croda, junto ao professor Edvaldo, da Unicamp. eles estão posando para foto, sorrindo, e em frente há um balcão de laboratório.
Prática experimental de formulação de tintas no laboratório da empresa Croda, em 2019, com a presença do professor do Instituto de Química Edvaldo Sabadini, e equipe técnica da Croda

A Unicamp e a Croda, a empresa fabricante de produtos químicos, firmaram convênio de cooperação, nesta quarta-feira (16), formalizando parceria para o desenvolvimento de experimentos na disciplina Laboratório Integrado, do Instituto de Química (IQ). A disciplina é ofertada no segundo ano de graduação e envolve a formulação de projetos, tendo como objetivo aproximar os alunos da prática da química logo no início do curso. A cerimônia ocorreu de forma virtual, com representações da Unicamp e da Croda. 

O convênio terá a duração de cinco anos e não prevê custos para nenhuma das instituições. O professor do IQ e assessor da Pró-Reitoria de Graduação, Edvaldo Sabadini, responsável por articular a parceria, lembra que a ideia da disciplina surgiu em 2017, a partir de discussões de reformulação curricular no Instituto. Na época, notou-se que no segundo ano a evasão dos alunos era mais alta. Na avaliação do professor, isso acontecia muito pelo fato da parte prática ser efetuada somente após a metade do curso. 

“Achamos que seria interessante introduzir uma disciplina que mostrasse as aplicações da química, o funcionamento da química e as ferramentas que a química utiliza desde o início. Então criamos uma disciplina que é ministrada no segundo ano, chamada Laboratório Integrado”, explica. A disciplina, disponível para as três modalidades da graduação em Química será realizada na Unicamp e também nas instalações da Croda. “A ideia é mostrar o que o químico faz, quais são as ferramentas usadas, como são utilizados os conceitos. Pois os conceitos fundamentais não são simplesmente conceitos, eles estão presentes em algo que a sociedade utiliza, que tem utilidade real”, diz o professor.

audiodescrição: fotografia colorida do professor edvaldo junto a diversos alunos de jaleco, eles sorriem e posam para a foto
Professor Edvaldo Sabadini junto a estudantes 

Metodologia baseada em projetos

A metodologia da disciplina envolve a execução de quatro projetos, que poderão variar à medida que ela é ofertada. O aprendizado é facilitado pela forma prática com que os alunos vão aprendendo os conceitos durante a execução dos produtos. “Os cursos clássicos nas universidade são dados apresentando vários conceitos e imaginando que os alunos os agrupem depois para fazer uma determinada aplicação. Mas se você inverter essa lógica, se você tiver um projeto em que os conceitos emergem à medida que os projetos são desenvolvidos, talvez haja um ganho muito bom”, avalia.

Um dos projetos elencados envolve o desenvolvimento da tinta látex, que segundo o professor tem uma formulação complexa. No primeiro semestre de 2019 houve a primeira experiência da disciplina, da qual cerca de 160 alunos participaram. Na Unicamp, os alunos formularam componentes da tinta. Na Croda, a tinta foi concluída e também foram realizados os testes de qualidade. Como parte da interlocução, químicos da Croda também participaram das aulas no IQ.

audiodescrição: fotografia colorida de sala de aula. na frente estão o professor edvaldo e o químico diego, ministrando aula. de costas, alguns alunos sentados nas carteiras de sala.
Professor Edvaldo Sabadini e o químico Diego Moreira, da Croda, durante aula da disciplina

Ao final da disciplina, em 2019, os estudantes entregaram um galão de tinta para o IQ, que será utilizada para a pintura da atlética do curso. “Assim se fechou o ciclo, com inclusive a contribuição dos alunos com um produto que pode ser utilizado no Instituto”. Outra ideia para fechamento da disciplina, quando ela for ofertada em 2021, é que os alunos enriqueçam a página do Wikipedia acerca da formulação da tinta, e de outros produtos que sejam desenvolvidos.

Devido ao sucesso da experiência, tanto a Croda quanto o Instituto de Química decidiram seguir com a parceria. “Os alunos gostaram muito, foi algo que você percebe que houve uma mudança em relação à atitude e à participação e principalmente em relação à motivação com o curso de Química”, pontua Sabadini, que também acredita nos ganhos que se terão caso a ideia seja expandida para outros cursos da Unicamp.

Aproximação entre indústria e academia

A Croda é uma empresa britânica da área química fornecedora de insumos para diversos setores, como farmacêutico, limpeza, alimentação e cuidados pessoais. A companhia possui fábricas em diversos países, incluindo o Brasil, onde opera em Campinas. Marco Carmini, diretor administrativo da Croda, destaca a importância da aproximação entre indústria da academia.  “Acredito que o papel da indústria na tecnologia aplicada junto com a universidade pode ser bastante fortalecido”.

O diretor também pontuou que Croda está alinhada aos 17 Objetivos para Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), e na parceria com a Unicamp os ODS que envolvem educação de qualidade; desenvolvimento de habilidades e técnicas profissionais para garantir emprego e renda decentes e educação para desenvolvimento sustentável serão especialmente fortalecidos neste convênio.

Imagem de capa

audiodescrição: fotografia colorida mostra diversos estudantes de jaleco branco dentro das instalações da empresa Croda, junto ao professor Edvaldo, da Unicamp.
Disciplina será ministrada em parte nas instalações da Croda em Campinas