Nota do Cruesp ao Portal G1 e à GloboNews

#

Nota do Cruesp ao Portal G1 e à GloboNews

 São Paulo, 5 de setembro de 2020

Sobre a reportagem “Governo de SP muda projeto de ajuste fiscal e desiste de tirar sobra de caixa de universidades e da Fapesp a partir de 2020”, veiculada no Portal G1 e reproduzida na GloboNews em 4 de setembro, apesar de as mudanças anunciadas pelo líder do governo na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) representarem um relativo avanço, o Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp) considera que prever a transferência dos superavits dessas instituições referentes ao ano de 2019 segue sendo uma afronta aos princípios da autonomia universitária em vigor há três décadas.

Dessa forma, o Cruesp reafirma nos seguintes termos a contrariedade a esse ponto do Projeto de Lei 529/2020 que tramita na Alesp: 

  1. Não se deve aplicar a utilização do superávit das universidades para quaisquer outras finalidades. Trata-se de um dos pilares fundamentais da autonomia de gestão financeira e orçamentária;
     
  2. O propósito de recolher o superávit financeiro para financiar as despesas com aposentados e pensionistas seria inócuo, dado que as universidades já realizam tal procedimento orçamentário e financeiro. Os aposentados das universidades são pagos pela cota-parte do ICMS e não pela SPPREV;
     
  3. As receitas de convênios, por força de lei, não podem fazer parte do PL 529/20;
     
  4. As universidades, por terem sua receita vinculada ao ICMS, já sofreram um enorme impacto financeiro durante os períodos de crise econômica dos últimos anos, e principalmente durante a pandemia.

O Cruesp seguirá aberto ao diálogo e acompanhará atentamente os encaminhamentos do Executivo e do Legislativo em relação ao referido projeto de lei.

Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas

Imagem de capa

Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp)
Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp)