Triplica o número de candidatos presentes na prova do vestibular indígena da Unicamp

Candidatos realizam provas do Vestibular indígena no campus em Campinas
Candidatos realizam provas do Vestibular indígena no campus em Campinas

A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) aplicou no último domingo, 1º de dezembro, a prova da segunda edição do Vestibular Indígena da Universidade. O exame foi realizado em seis cidades do país e atingiu a marca de 961 candidatos presentes, o triplo do ano anterior, quando 354 estudantes fizeram a prova. O exame foi aplicado nas cidades de Bauru (SP), Campinas (SP), Caruaru (PE), Dourados (MS), São Gabriel da Cachoeira (AM) e Tabatinga (AM) e o índice de abstenção total foi praticamente o mesmo registrado no ano passado: 42,6% contra 42% no ano anterior. Os índices de abstenção por cidade estão disponíveis na tabela abaixo. A prova transcorreu sem nenhuma ocorrência em todos os locais. O gabarito da prova será divulgado na próxima quarta-feira, 4/12, na página eletrônica da Comvest: www.comvest.unicamp.br. A primeira chamada para matrícula será divulgada dia 6 de janeiro de 2020.

Este ano, a menor abstenção foi registrada justamente na cidade com maior número de inscritos no Vestibular Indígena 2020: Tabatinga, no Estado do Amazonas. O município foi inserido pela primeira vez esse ano, no lugar de Manaus e dos 837 inscritos, 523 compareceram para fazer a prova. O índice de 37,5% foi comemorado pela Comissão de Vestibulares. “Isso mostra que acertamos ao transferir a prova de Manaus para Tabatinga, pois havíamos percebido que a maior demanda de público estava justamente naquela região”, disse o diretor da Comvest, José Alves de Freitas Neto.

Já na outra cidade do Amazonas em que a Comvest aplica a prova, São Gabriel da Cachoeira, que havia sido no ano passado o local com maior procura, dos 513 inscritos, 287 fizeram a prova, ou seja, uma abstenção de 44%.

 

Vestibular Indígena 2020 Índice de abstenção

Convest

 

Cidade

2020

2019

Pres.

  Aus.

Total

%Aus

Pres.

  Aus.

Total

%Aus

CAMPINAS-SP

83

66

149

44,3%

52

32

84

38,09%

BAURU-SP*

20

13

33

39,4%

-

-

-

-

CARUARU-PE*

17

52

69

75,4%

-

-

-

-

DOURADOS-MS

31

43

74

58,1%

8

16

24

66,67%

MANAUS-AM

-

-

-

-

61

46

107

42,99%

RECIFE-PE

-

-

-

-

11

34

45

75,56%

TABATINGA-AM*

523

314

837

37,5%

-

-

-

-

SÃO GABRIEL DA CACHOEIRA-AM

287

226

513

44,1%

222

128

350

36,57%

Total

961

714

1675

42,6%

354

256

610

41,97%

* Novas cidades de aplicação em 2020.

 

A prova foi em língua portuguesa, composta de 50 questões de múltipla escolha, distribuídas entre Matemática, Linguagens e códigos, Ciências da Natureza, Ciências Humanas e uma Redação. As questões buscaram uma aproximação à realidade dos estudantes indígenas, com temas e debates sobre a diversidade linguística dos grupos indígenas, o turismo em terras indígenas, a figura de Chico Mendes e o debate sobre a preservação da Floresta Amazônica, entre outros.

José Alves destacou a importância da prova para a seleção de estudantes que contribuam com a construção de uma universidade mais plural
José Alves destacou a importância da prova para a seleção de estudantes que contribuam com a construção de uma universidade mais plural

José Alves destacou a importância da prova para a seleção de estudantes que contribuam com a construção de uma universidade mais plural, especialmente em um momento de ameaça a toda essa diversidade indígena. “Buscamos fazer uma prova muito próxima da leitura de mundo dos estudantes indígenas, de maneira que tivessem condição de realizá-la para, posteriormente, ajudar na construção de uma universidade mais plural do ponto de vista epistemológico inclusive”, salientou.

Em relação ao número de estudantes que fizeram o exame este ano, o diretor da Comvest afirmou que “pelo grande número de presentes, temos a perspectiva de um bom critério de seleção no Vestibular Indígena”.

Para serem aprovados, os estudantes precisam acertar, no mínimo, 10 questões de múltipla escolha e obter, no mínimo, cinco pontos na prova de Redação (de um total de 25 pontos).

Este ano, a Comvest oferece 96 vagas nessa modalidade de ingresso. Os cursos mais procurados são: Enfermagem (398 inscritos), Farmácia (165), Pedagogia (103), Nutrição (95), Administração (88), Educação Física (82), Ciências Biológicas (55), Administração Publica (49), Educação Física Noturno (47) e Engenharia Elétrica (46).

A Comvest registrou a presença de 961 candidatos em seis cidades onde foram aplicadas as provastes fizeram a prova. O
A Comvest registrou a presença de 961 candidatos em seis cidades onde foram aplicadas as provas

 

Imagem de capa

Triplica o número de candidatos presentes na prova do vestibular indígena da Unicamp
Triplica o número de candidatos presentes na prova do vestibular indígena da Unicamp