Serviço de Apoio ao Estudante registra ampliação na concessão de bolsas

O Serviço de Apoio ao Estudante (SAE) da Unicamp concluiu na última semana o processo seletivo de bolsas 2019, com ampliação dos recursos e do número de estudantes beneficiados. De acordo com Helena Altmann, coordenadora do SAE, o objetivo é apoiar a permanência dos estudantes na Universidade. “O número de estudantes com renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio na Unicamp tem aumentado devido às novas formas de ingresso e democratização do acesso à universidade. O aumento orçamentário para os benefícios tem buscado atender essa nova população que chega à Universidade”, afirmou.

mulher da ent
Helena Altmann, coordenadora do SAE.

O total de recursos orçamentários para assistência à permanência estudantil teve aumento de 22% entre 2017 e 2019, passando de R$69.539 milhões para R$84.773 milhões, destinados a programas de bolsas, subsídio alimentação, moradia estudantil, atendimento médico-odontológico, dentre outros (confira tabela a baixo). O aumento orçamentário foi refletido no aumento de 41% no número de Bolsa Auxílio Social (BAS) oferecidas, totalizando 1.930 bolsas disponíveis em 2019.

Além do aumento de recursos, a mudanças no seu gerenciamento têm gerado impacto no número de estudantes atendidos, conforme apontou a coordenadora do SAE. “Desde 2017, a otimização do uso do recurso tem garantido a contemplação de um número maior de estudantes, pois, como a bolsa tem a vigência de um ano e nem sempre é utilizada no período integral, é possível calcular o recurso excedente e recolocá-lo sobre o formato de novas bolsas”, explicou. Dessa forma, em 2018, mais de 2 mil estudantes puderam ser atendidos.

gráficos

Helena Altmann chamou atenção, ainda, para o aumento do índice de classificação dos estudantes atendidos, de 637 a 780, na comparação com o mesmo período do ano passado. O índice mede a vulnerabilidade dos estudantes, sendo zero a mais vulnerável e 1.250 a classificação máxima. Dentre os fatores que impactam nessa evolução, Altmann apontou a consideração dos critérios acadêmicos para concessão dos benefícios, previstos nas normas vigentes da universidade (Deliberação CEPE A-003-2012). “Com isso, as bolsas passam atender aos estudantes que estão de fato envolvidos com a vida acadêmica, com a formação, com a perspectiva de concluir o curso dentro do prazo”, pontuou (Leia mais).

Visando estimular a dedicação acadêmica dos estudantes, a carga horária de dedicação às atividades exigidas pelas Bolsas BAS foram reduzidas de 15 para 10 horas semanais. Com o mesmo objetivo, foram também aprimorados os critérios de avaliação dos projetos de bolsas sociais aceitos pelo programa e criado o Congresso de Projetos de Apoio à Permanência de Estudantes de Graduação da Unicamp (Pape-G), no qual os trabalhos desenvolvidos podem ser divulgados e publicados. Este ano o evento acontecerá no dia 21 de outubro.

Imagem de capa

Helena Altmann, coordenadora do SAE.
Helena Altmann, coordenadora do SAE.