Unicamp tem recorde de estudantes na segunda fase

Um total de 16.532 candidatos compareceram ao primeiro dia de provas da segunda fase
Um total de 16.532 candidatos compareceram ao primeiro dia de provas da segunda fase

Teve início nesse domingo, 13 de janeiro, a segunda fase do Vestibular Unicamp 2019, com duas provas: Redação e Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa, feitas por 16.532 candidatos. A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) registrou uma abstenção de 12,7%. No ano passado, a abstenção foi de 11,3%. Dos 18.933 aprovados para a segunda fase, 2.401 estudantes não compareceram. Apesar do aumento em relação ao ano anterior, esse foi o ano com maior número de presentes da história do Vestibular Unicamp, de acordo com a Comvest.

Para José Alves de Freitas Neto, coordenador do Vestibular Unicamp, a abstenção está dentro do normal. “Tivemos um aumento maior da abstenção em Fortaleza e Curitiba, especificamente, em razão de dois eventos relacionados a outras instituições de ensino. Na capital cearense, a prova de hoje coincidiu com a da estadual de lá e em Curitiba, essa semana havia sido divulgado o resultado da federal na região”, explicou o coordenador.

Redação valorizou o tema direitos humanos, com ênfase na visão de cidadania e liberdade de expressão
Redação valorizou o tema direitos humanos, com ênfase na visão de cidadania e liberdade de expressão

A coordenação da Comvest chamou a atenção para a prova de Redação, na qual os candidatos deveriam produzir dois textos. Uma das propostas abordou a questão dos Direitos Humanos e da liberdade de expressão no ensino, tema cuja discussão, segundo a Comissão, é de fundamental importância. “O tema da proposta representa um diálogo com a visão de cidadania e as liberdades de expressão, de cátedra e, no caso das universidades, a liberdade de fazer pesquisa”. Na proposta, os candidatos foram solicitados a redigir um abaixo-assinado em defesa de uma professora de sua escola que recebeu ofensas e ameaças por suposta tentativa de doutrinação política. Os estudantes deveriam, no texto, reivindicar a manutenção das aulas da professora, um posicionamento da escola e justificar tais reivindicações.

“A partir dessa proposta e pensando os Direitos Humanos, os candidatos são convidados a refletir como pensam a produção do conhecimento científico e como a liberdade de expressão se desenvolve no cotidiano escolar”, comentou Márcia Mendonça, coordenadora acadêmica da Comvest.

Além dos textos de Redação, os estudantes responderam a seis questões dissertativas de Língua Portuguesa e Literaturas, que trouxeram temas como o uso da internet nas escolas, a questão dos direitos humanos a partir de uma charge sobre o assassinato de Marielle Franco e as semelhanças entre a novela A hora e a vez de Augusto Matraga e o gênero parábola.

Para o coordenador do Vestibular, José Alves de Freitas Neto, abstenção de 12,7% está dentro do normal
Para o coordenador do Vestibular, José Alves de Freitas Neto, abstenção de 12,7% está dentro do normal

Freitas Neto destacou que esse vestibular é marcado pela inclusão, com medidas como a adoção de cotas étnico-raciais, além de outras formas de ingresso como Enem e vestibular indígena. “O vestibular deste ano rompe com a tradição de um caminho único de ingresso nos cursos de graduação da Universidade. Temos o desafio e o compromisso, a partir das novas formas de acesso, de ter na Unicamp a representatividade de toda a sociedade”, afirmou.

Próximos dias

As provas podem ser conferidas na página eletrônica da Comvest. As respostas esperadas das provas da segunda fase serão divulgadas na internet na próxima quarta-feira. Nesta segunda-feira, 14 de janeiro, os candidatos farão as provas de Matemática, Geografia e História. Na terça-feira, é a vez das provas de Física, Biologia e Química.

Os candidatos que necessitem corrigir algum dado da ficha de inscrição deverão utilizar o formulário específico, disponível na página eletrônica da Comvest até as 23h59 do dia 16 de janeiro.

As provas da segunda fase são realizadas em três dias consecutivos (13/1, 14/1 e 15/1) em 21 cidades: Bauru, Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Curitiba, Fortaleza, Guarulhos, Jundiaí, Limeira, Mogi Guaçu, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Salvador, Santo André, Santos, São Carlos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo e Sorocaba.

A orientação é para que os candidatos cheguem ao local de prova às 12 horas, já que o acesso aos locais de prova será até as 13 horas impreterivelmente.

A segunda fase é constituída de provas idênticas para todos os candidatos, com questões dissertativas. Cada uma das provas é composta de seis questões, com exceção da Redação. As provas têm a seguinte distribuição:

  • Prova de Redação (composta por duas propostas de textos a serem desenvolvidas pelos candidatos) e prova de Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa, no primeiro dia (13/1/2019);
  • Prova de Matemática, prova de Geografia e prova de História, no segundo dia (14/1/2019);
  • Prova de Física, prova de Biologia e prova de Química, no terceiro dia (15/1/2019).

A primeira chamada será divulgada no dia 11 de fevereiro, para matrícula eletrônica no dia 12 de fevereiro. Estão previstas até 10 chamadas.

Imagem de capa

Número de candidatos presentes foi o maior da história do Vestibular
Número de candidatos presentes foi o maior da história do Vestibular