Doutorando da Unicamp é eleito melhor técnico do ano pelo Comitê Paralímpico Brasileiro

Fotos Divulgação

Alessandro Tosim, doutorando pela Faculdade de Educação Física (FEF) da Unicamp, foi eleito pela terceira vez o melhor técnico do ano na categoria “Esporte Coletivo” pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). Tosim é treinador da Seleção Brasileira Masculina de Goalball, modalidade voltada especificamente para deficientes visuais. A cerimônia de premiação ocorreu no último dia 12 de dezembro, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo.

Para Tosim, a premiação é um importante reconhecimento ao seu trabalho, mas também ao desempenho do selecionado brasileiro, que figura atualmente como uma das maiores forças mundiais no goalball. “Graças ao trabalho que temos desenvolvido ao longo dos últimos anos, nós obtivemos conquistas muito importantes. Somente o Brasil e a Lituânia detêm atualmente o bicampeonato mundial na modalidade”, exemplifica.

O excelente desempenho do Brasil no goalball, conforme o doutorando da FEF-Unicamp, deve-se à atuação de uma comissão técnica multidisciplinar, que procura oferecer aos atletas as melhores condições para que pratiquem o esporte em alto nível. “Mas não podemos nos esquecer que o Brasil também tem grandes talentos esportivos que estão no topo do mundo, o que facilita o nosso trabalho”, considera.

Fotos: Divulgação

Atualmente, Tosim divide a sua rotina entre treinar a Seleção Masculina de Goalball, dar aulas em um centro universitário do interior de São Paulo e fazer o doutorado na FEF-Unicamp. O tema da sua pesquisa, que é orientada pelo professor Paulo César Montagner, é a “Análise Formativa dos técnicos paralímpicos: Um estudo com os treinadores de goalball”.

Morador de Jundiaí, distante 40 quilômetros de Campinas, Tosim está em férias atualmente. Mas já pensa na programação da Seleção para 2019. “Em março, iniciaremos a primeira fase de treinamentos com vistas ao Jogos Parapan-Americanos, que serão disputados em Lima, no Peru. Temos muito trabalho pela frente, pois teremos adversários muito difíceis a bater, como Estados Unidos e Canadá”, diz. Fora das Américas, segundo ele, também são consideradas potências as seleções da Lituânia, China, Japão, Alemanha, Bélgica e Irã.

Imagem de capa

Alessandro Tosim ergue o troféu de melhor técnico na categoria  "Esporte Coletivo"
Alessandro Tosim ergue o troféu de melhor técnico na categoria "Esporte Coletivo"