Curso de Estudos Literários lança a editora-escola Asa da Palavra

Casa funcionará como laboratório de formação para os estudantes

selo-asa-da-palavra

O Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas (IEL–Unicamp) lançou neste semestre a editora-escola Asa da Palavra. A iniciativa busca suprir uma demanda dos alunos do curso de Estudos Literários, oferecendo uma formação introdutória na área de editoração.

A Asa da Palavra não permanecerá, porém, restrita ao Instituto. Ela receberá propostas de originais de toda a comunidade da Unicamp. A seleção das obras publicadas ficará a cargo do Conselho Científico da editora, formado atualmente por dez professores, docentes dos três departamentos existentes na unidade. Além disso, todas as publicações da Asa da Palavra ficarão disponíveis para download gratuito no site do IEL. Atualmente, essas publicações são em PDF. Está nos planos da editora, contudo, trabalhar com livros digitais, criados especialmente para a leitura em suporte eletrônico.

Certificado de estudos

O principal objetivo da editora-escola é reunir e impulsionar uma série de atividades que já são realizadas no curso de Estudos Literários, como a produção de e-books e monografias vencedoras de concursos, além da revista Arcádia, produzida pelos alunos desde 2014. Sob a coordenação de docentes e conciliando teoria e prática, as atividades da Asa da Palavra serão essenciais ainda para o cumprimento dos créditos exigidos para que alunos obtenham o Certificado de Estudos em Editoração, criado pelo bacharelado em Estudos Literários em 2019.

A revista Arcádia é uma das produções dos alunos do IEL. Crédito: Divulgação
A revista Arcádia é uma das produções dos alunos do IEL. Crédito: Divulgação

O Certificado de Estudos em Editoração atesta que o estudante foi introduzido a temas e áreas específicas do meio editorial, que vão desde o processo de coordenação editorial, passando por todas as etapas de desenvolvimento de um livro ou revista (preparação, diagramação e revisão ortográfica, por exemplo) até as etapas finais da cadeia de produção (como a divulgação na mídia e redes sociais).

Para alcançar seus objetivos, a editora-escola contará com um laboratório de editoração, cujos recursos iniciais já foram assegurados por um edital lançado recentemente. Além disso, ela terá uma parceria com o Setor de Publicações do IEL e buscará, por meio das suas atividades de divulgação, dar mais visibilidade a esse serviço. “Eu acho importante que o curso de Estudos Literários dê uma formação profissional para os alunos”, afirma a professora Márcia Abreu, idealizadora da editora-escola. Para ela, que foi diretora executiva da Editora da Unicamp entre 2017 e 2021, o trabalho desenvolvido na Asa da Palavra servirá como preparação para os alunos que desejam entrar na área editorial após se formarem. “Essa área está em expansão no Brasil, a quantidade de editoras não para de crescer. É uma coisa impressionante.” Leia a entrevista completa com a professora Márcia Abreu clicando aqui.

É importante que o curso de Estudos Literários dê uma formação profissional para os alunos”, afirma a professora Márcia Abreu, idealizadora da editora-escola
"É importante que o curso de Estudos Literários dê uma formação profissional ampla para os alunos”, afirma a professora Márcia Abreu, idealizadora da editora-escola

Para os alunos do curso de Estudos Literários, a editora-escola é uma iniciativa muito bem-vinda. Para João Pedro Missi Pereira, aluno do 4º ano desse bacharelado, a Asa da Palavra é uma oportunidade para aprender mais sobre a área: “Eu imagino uma editora-escola em que o aluno não apenas seja um editor, mas que também encontre chance de publicar o seu trabalho”, diz.

Amanda Marçal, também do 4º ano de Estudos Literários, identifica na editora-escola a possibilidade de explorar um lado diferente na sua formação: “Acho que será uma ótima iniciativa para os alunos que têm interesse em conseguir o Certificado de Editoração. Eu espero que isso ajude a aumentar as chances de ampliar essa proposta do curso na prática”, observa.

Integração de conhecimentos

 “A Asa da Palavra, por meio do laboratório de editoração, tem o objetivo de aprofundar os estudos em busca de uma interdisciplinaridade no campo das artes e ciências humanas”, comenta Lúcia Granja, professora do IEL e membro do Conselho Científico da editora-escola. Ela também destaca a importância de integrar a prática editorial à área de comunicação, o que ajudaria a criar espaços de intervenção junto à sociedade. “Isso pode acontecer a partir do desenvolvimento de habilidades que incrementem o perfil profissional dos estudantes, de acordo com as necessidades do mercado de trabalho, como revisão, divulgação científica e cultural, diversas áreas da produção de livros e periódicos, tradução, editoração etc. Nesse contexto, o laboratório surge para agregar conhecimentos e práticas à formação dos alunos”, completa.

Uma das grandes expectativas dos docentes envolvidos na nova editora é fomentar a publicação de antologias e traduções inéditas, resultados de trabalhos realizados, respectivamente, na disciplina História do Livro e da Leitura e em disciplinas de tradução. Essas últimas disciplinas integram um segundo certificado oferecido pelo curso de Estudos Literários, o de Estudos em Tradução. Esse certificado tem ênfase na teoria e na prática de tradução de diferentes gêneros, assim como de conhecimentos correlatos ao campo. Os textos traduzidos nessas disciplinas poderão, depois, virar livros editados pela Asa da Palavra.

A estudante Helena Passos, que ingressou neste ano na Unicamp, acredita que a editora-escola é um grande passo para o avanço na proposta do bacharelado: “Como aluna de Estudos Literários, eu percebo que as pessoas do curso têm interesse em diferentes áreas – como direito, educação e escrita. Eu espero que a editora abra oportunidades para essas pessoas”.

 

Este texto, e a entrevista que o complementa, inauguram uma série criada a partir de uma parceria com a editora-escola Asa da Palavra. Eles foram elaborados por alunos do curso de Estudos Literários, do Instituto de Estudos da Linguagem (IEL), sob a supervisão da professora Daniela Birman. 

Imagem de capa JU-online

Audiodescrição (AD): em área externa, imagem em plano geral de 4 grupos com cerca de 4 a 5 pessoas sentadas em bancos de concreto ao redor de várias mesas retangulares de concreto distribuídas no local. Elas apoiam braços nas mesas, sendo que algumas pessoas estudam e outras conversam. Há bolsas e mochilas nos bancos. O piso no local onde apoiam os pés é de concreto, havendo, no entorno, pedras de rio decorativas. Há altas árvores que fazem sombra no local. Ao fundo, edificação de concreto. Imagem 1 de 1.