Santander quer ampliar parcerias com a Unicamp

No destaque, a líder de sustentabilidade do Santander no Brasil, Carolina Learth
No destaque, a líder de sustentabilidade do Santander no Brasil, Carolina Learth.O tema do encontro foi a ampliação das parcerias com a Unicamp em projetos relacionados aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS)

O reitor da Unicamp, Antonio Meirelles, recebeu na manhã desta quinta-feira (30/6) a líder de sustentabilidade do Santander no Brasil, Carolina Learth. O tema do encontro foi a ampliação das parcerias com a Unicamp em projetos relacionados aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). Participaram da reunião Pró-Reitor de Desenvolvimento Universitário, Fernando Sarti, e o coordenador do projeto do Hub Internacional para o Desenvolvimento Sustentável (HIDS), Mariano Laplane. “As parcerias com a Unicamp fazem parte de uma estratégia do Santander de evoluir em sua visão sobre sustentabilidade para além do financiamento de negócios ligados a metas ambientais”, disse Carolina.

A Unicamp almeja ser uma das universidades mais sustentáveis da América Latina e do Caribe. Rankings mundiais como o GreenMetric têm demonstrado engajamento maior da comunidade nesse tema. A universidade saiu do 100º lugar em 2020 para o 65º em 2021. Isso também se expressa em uma série de projetos ligados aos ODS, como o Centro Brasileiro de Pesquisas sobre a Água e o Campus Sustentável, e em pesquisas na área de biocombustíveis e biogás. Recentemente foi aprovado o projeto de implantação de corredores ecológicos e recuperação de nascentes para conectar fragmentos de mata nativa, contribuindo para proteção da fauna e da flora da região. “Queremos atrair parceiros para esses projetos, envolver a comunidade, estabelecer uma permeabilidade entre o que acontece dentro e fora da Universidade, especialmente quanto a nossas iniciativas ligadas ao desenvolvimento sustentável”, disse Meirelles. “O HIDS é nossa maior ambição, com parcerias de pesquisa e de desenvolvimento tecnológico voltados para os desafios ambientais”, acrescentou.

O coordenador do HIDS, professor Mariano Laplane:
O coordenador do HIDS, professor Mariano Laplane: Projeto que conta com 13 instituições participantes, entre elas a Prefeitura de Campinas e o Governo do Estado de São Paulo

Em 2014, o Santander inaugurou seu primeiro centro de processamento dados na América do Sul na área do Ciatec 2, parte do território do HIDS. Coordenado pela Unicamp, o projeto já conta com 13 instituições participantes, entre elas a Prefeitura de Campinas e o Governo do Estado de São Paulo. “Queremos ampliar as parcerias dentro do HIDS, com novas frentes de cooperação”, afirmou Laplane. Uma delas envolveria justamente a recuperação dos corredores ecológicos da área do HIDS. “Nosso projeto de recuperação dirige-se às áreas da Unicamp e da Fazenda Argentina, mas membros do Conselho do HIDS já expressaram interesse em iniciar ações de recuperação em suas áreas, o que é fundamental para o sucesso do projeto”, complementou.

A executiva do Santander também visitou a Agência de Inovação e o Parque Tecnológico da Unicamp. Ela destacou que faz parte da estratégia do banco a busca por “negócios do futuro” em temas como hidrogênio, mobilidade, agronegócio e negócios imobiliários baseados em novos materiais. “Queremos investir em tecnologias e em empresas nascentes da Unicamp com potencial de gerar impacto na sociedade”, disse.