Conhecendo o processamento de alimentos 

Para levar ao público curiosidades sobre as aplicações das pesquisas na área, a Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) da Unicamp apresenta, a partir de 29 de junho, a série “Processamento de Alimentos para Curiosos”. 

O projeto é resultado de uma parceria entre a FEA e a Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIA), estabelecida com o objetivo de popularização da ciência. As transmissões, com uma hora e meia de duração e espaço para perguntas, serão feitas no canal de YouTube da FEA, a partir das 14h, sempre na última quarta-feira do mês, de junho a outubro. 

Os participantes poderão aprender mais sobre os alimentos: porque estragam, os principais fundamentos de sua conservação, métodos de processamento aplicados em casa e na indústria, o papel do processamento para a qualidade e segurança dos alimentos e os efeitos disso sobre suas características. 

Mirna Gigante
Mirna Gigante, uma das professoras que proferirá palestra destacando os benefícios do processamento. Foto: Antonio Scarpínetti

Por que processar os alimentos? 

As palestras serão dadas por professores da FEA, como Mirna Gigante, que destaca os benefícios do processamento. “Processar o alimento é, em primeiro lugar, torná-lo seguro para o consumo. Grande parte da matéria-prima dos itens que consumimos, de origem vegetal, animal e mineral, é altamente perecível. Isso ocorre porque a riqueza em nutrientes, a água e o pH são um meio adequado para o crescimento de grande variedade de micro-organismos”, esclarece.  

Esses agentes podem rapidamente levar à deterioração do alimento, tornando-o  inadequado ao consumo. “Pode-se dizer que, entre os micro-organismos e o homem, trava-se uma disputa pelo alimento e ganha quem chegar primeiro. O processamento nos dá vantagens nessa batalha. A indústria trabalha com técnicas que usam calor, frio, remoção de água e acidificação, eliminando patógenos ou inibindo seu desenvolvimento. Tudo isso preservando ao máximo a qualidade nutritiva e sensorial do alimento”.  

O professor Julian Martínez, que faz parte do grupo de apresentadores, lembra que a indústria de alimentos  apenas reproduz, em larga escala, aplicando conhecimentos técnicos e científicos, processos utilizados há milhares de anos e que realizamos diariamente sem perceber. “Sem o processamento, estaríamos expostos a agentes patológicos que poderiam causar diversas doenças”. 

As principais diferenças entre o processamento caseiro e o industrial são a escala de produção e a precisão com que a indústria controla o volume de ingredientes, temperatura e outras condições de processo, datas de validade e métodos de embalagem. “O processamento também tem papel importante na preservação e promoção da saúde. Pasteurizar, por exemplo, elimina micro-organismos causadores de doenças. Ao mesmo tempo, a fermentação proporciona ganhos para a saúde, pois potencializa os nutrientes, além de contribuir para a segurança do consumo por mais tempo”. 

Serviço – Mesas redondas “Processamento de Alimentos para Curiosos” 

Datas: 29/6, 27/7, 31/8, 28/9 e 26/10 (última quarta-feira dos meses)

Horário: 14h às 15h30

Canal YouTube FEA 

Outras informações.

Imagem de capa

FEA promove série de programas online para apresentar fatos e curiosidades sobre as aplicações das pesquisas na área  
FEA promove série de programas online para apresentar fatos e curiosidades sobre as aplicações das pesquisas na área