Força-tarefa da Unicamp participa de mobilização em Piracicaba com a testagem de motofretistas

Para grande maioria dos motofretistas foi a primeira oportunidade de fazer o exame. Serviço de entrega passou a ser muito acionado durante a pandemiaa a pandemia e muito exposta ao vírus”.
Para a grande maioria dos motofretistas foi a primeira oportunidade de fazer o exame. Categoria passou a ser muito acionada durante a pandemia e, portanto, muito exposta ao vírus

A Frente de Ações Sociais da Força-tarefa da Unicamp contra covid-19 fez testagem em motofretistas que atuam no município de Piracicaba nos dias 27 e 29 de julho. A iniciativa fez parte de uma mobilização do Serviço Social do Transporte (SEST) e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT) que promoveu, além da testagem dos profissionais, orientações sobre segurança no trânsito, saúde ocupacional e a realização de exames médicos. Durante o período foram feitos 120 exames RT-PCRS e identificados 7 casos positivos para covid-19 e outros 200 testes rápidos (sorológico) sendo que 48 apresentaram IgG positivo. Todos os casos identificados foram devidamente avisados e orientados quanto às regras sanitárias.

A diretora executiva de Direitos Humanos da Unicamp, a médica Silvia Santiago participou da ação que privilegiou os trabalhadores que colaboraram na pandemia com o isolamento social das pessoas vulneráveis. “A categoria se colocou em risco de covid-19, bem como seus contatos mais próximos”, lembrou. Em sua opinião, esta tem sido uma categoria a ser compreendida e cuidada, com o intuito de promover equidade em saúde de um grupo populacional com pouco acesso a serviços de saúde e muita exposição a riscos de saúde. “Um papel social necessário da universidade que nos coloca em relação entre especialistas, oferecendo atenção de qualidade”, analisa.

Adilton Dorival Leite, assessor da Diretoria Executiva da Área da Saúde e voluntário na Frente de Ações Sociais compartilha da opinião de Silvia Santiago. “Nós percebemos que para a grande maioria dos motofretistas, esta foi a primeira oportunidade de fazer o exame. Neste sentido, a ação ganha muito mais relevância, pois com a imposição da quarentena e a prática do isolamento social por grande parte da população, o serviço de entrega passou a ser muito acionado, fazendo com que esta categoria estivesse na rua durante toda a pandemia e muito exposta ao vírus”.

A Força Tarefa da Unicamp tem feito testagens de populações vulneráveis contra covid-19 desde meados de 2020. Em janeiro de 2021 fez uma ação ampla de saúde e testagem em trabalhadores de entregas em Campinas, mais especificamente na Estação Guanabara, em associação com o Ministério Público do Trabalho.