Unicamp realiza ação de saúde com entregadores de aplicativos

foto mostra fachada do CIS guanabara
Ação de saúde será realizada no CIS-Guanabara e é aberta a todos os profissionais de entregas interessados

A Unicamp realiza nesta semana uma ação de saúde pública voltada a entregadores de serviços por aplicativos. Os profissionais que passarem pelo CIS-Guanabara até o dia 15 de janeiro, das 8h30 às 18h, poderão receber orientações sobre direção defensiva e prevenção de acidentes, primeiros socorros, cuidados com a saúde mental e a importância de uma boa alimentação e do consumo de água. Eles também vão ter dicas de prevenção contra o coronavírus e de como trabalhar de forma segura em meio a pandemia. Aos interessados, mil testes rápidos de detecção dos anticorpos produzidos contra o SARS-CoV-2, do tipo sorológico, estarão disponíveis aos entregadores. A ação vai até sexta-feira (15) e os atendimentos são gratuitos. 

O trabalho será realizado pelas equipes de saúde da Unicamp, que contam com o apoio de profissionais do Centro de Saúde da Comunidade (Cecom) e também da Liga do Trauma da Faculdade de Ciências Médicas (FCM), em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT) da 15ª Região. Silvia Santiago, professora da FCM e coordenadora da ação, explica que a iniciativa surgiu acompanhando uma série de projetos que já são desenvolvidos pela Universidade em parceria com o MPT. De acordo com ela, a inicialmente a ação teria como foco a prevenção da covid-19 e a testagem dos entregadores. 

No entanto, a organização acredita que é necessário um trabalho mais amplo, que leve orientações e também permita a identificação de outras demandas de saúde pública que possam receber o apoio do MPT e da Universidade. "O grande temor deles é sofrer um acidente, terem que ficar afastados e não poderem ganhar seu dinheiro. Eles gostariam muito que nós levássemos discussões em relação à direção segura e defensiva e também primeiros socorros", explica Silvia. Ela ainda detalha a intenção de que esta primeira ação de saúde pública auxilie a Universidade e o MPT a estreitarem o contato com os profissionais, para poderem ampliar o apoio prestado a eles. "Esse é um começo, a gente pretende que isso não seja algo pontual, mas que esse seja um início de relação com essa classe de trabalhadores de forma a ampará-los na medida do possível", acrescenta. 

foto mostra professora silvia santiago. ela está sentada à mesa, com um óculos em sua frente, gesticulando
Silvia Santiago: "Como é uma categoria que está fora do foco das legislações, ela é muito pouco estudada"

Prevenção contra o coronavírus e trabalho mais seguro

Para auxiliar os profissionais no combate ao coronavírus, serão disponibilizados aos entregadores interessados mil testes rápidos, do tipo sorológico. Eles também vão receber orientações de como efetuar entregas de forma segura para eles e para os clientes, como higienizar bolsas térmicas e outros equipamentos, além de dicas de como abordar clientes que não compartilham dos mesmos cuidados. 

"Muitos contam que clientes chegam para receber as encomendas sem máscara, se aproximando, sem os cuidados que eles acreditam que os próprios clientes deveriam ter. E essa é uma categoria que tem sido estratégica para que as pessoas consigam manter o distanciamento social, no mundo inteiro", detalha a professora. Silva ainda menciona outros fatores que interferem na saúde dos profissionais e que poderão ser investigados a partir do contato iniciado por meio desta ação, como as questões ligadas à hidratação adequada e à segurança alimentar dos entregadores. 

Para Marcelo Rocco, sociólogo e coordenador do CIS-Guanabara, o trabalho que será realizado no local ao longo da semana confirma a vocação do espaço de estreitar os laços entre a Universidade e a comunidade. "Para nós do CIS-Guanabara, estabelecer esta parceria é muito mais que uma satisfação, é parte da nossa missão. Dada a inerente transversalidade da cultura, estruturamos nossa atuação norteados por vinte grandes eixos temáticos da cultura, justificando assim a residência e o desenvolvimento dos projetos. Desse modo, toda realização responde a uma demanda pré-existente e, neste caso, a ação corresponde aos eixos Saúde e Mundo do Trabalho", ressalta Marcelo. 

A iniciativa conta com apoio de diversos órgãos da Universidades, entre eles a Secretaria de Vivência nos Campi (SVC), que definiu as orientações e recomendações para organização do espaço físico de acordo com os protocolos de biosegurança; a Escola de Educação Corporativa (Educorp), que disponibilizou vídeos com orientações para prevenção da Covid-19; e os agentes de segurança da Universidade, que apoiaram e orientaram os entregadores durante o processo.

Serviço:
Ação de Saúde com Entregadores de Aplicativos
De 11 a 15 de janeiro, das 8h30 às 18h
CIS-Guanabara - Rua Mário Siqueira, 829, Botafogo, Campinas
Grátis

Imagem de capa

foto mostra entregador de ifood em uma bicicleta, com a bolsa nas costas, mexendo no celular
Trabalho no CIS-Guanabara vai até sexta-feira (15) e oferece informações sobre direção defensiva, primeiros socorros e prevenção contra o coronavírus