Alternativas de financiamento para a área da saúde da Unicamp é tema de encontro até quinta-feira (17) na FCM

De segunda até quinta-feira (18), acontece na Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, o evento “Financiamento das Instituições Públicas de Saúde: Construção de Alternativas e Soluções na Unicamp”. O evento terá transmisão até quarta-feira (17) pelo pelo canal do Youtube da FCM. A programação conta com a participação de representantes e gestores da área da saúde da Unicamp e de Hospitais de Clínicas da UFRGS, Unesp de Botucatu, USP de São Paulo e Ribeirão Preto, do Hospital de Base da  Famerp de São José do Rio Preto e do Instituto do Coração. Veja aqui a programação do evento.

“Esse evento é um movimento que tem a pretenção de influenciar uma reestruturação econômica da área da saúde, de construir uma articulação interna que revele propósitos que possam definir ações futuras. Queremos, também, aprender com instituções que têm os mesmos problemas que a Unicamp, mas que já têm experiências exitosas sobre financiamento da área da saúde”, revelou Agrício Nubiato Crespo, médico otorrinolaringolista da FCM e anfitrião do evento.

Os dois primeiros palestrantes da manhã de segunda-feira (15) foram o diretor da Diretoria Exevutiva da Área da Saúde (DEAS) da Unicamp, Manoel Barros Bértolo e o diretor da FCM, Luiz Carlos Zeferino. Bértolo destacou que dos R$ 770 milhões que a área da saúde recebe anualmente, 70% proveêm da Unicamp e 30% do Sistema Único de Saúde. “Desde 2013, não temos aumento na tabela SUS e as despesas fixas de custeio da área da saúde aumentam ano a ano”, disse Bértolo. Zeferino apresentou um histórico desde 1989 do financiamento da área da saúde da Unicamp e abordou as modalidades de gestão permitidas aos hospitais públicos.

“Precisamos buscar alternaitvas onde há qualidade, assim, selecionamos os hospitais de alta qualidade e compromisso com o SUS no Brasil e que, ao mesmo tempo, estabelecem uma relação de financiamento com o setor privado. Precisamos saber o quanto estamos próximos ou distantes dessa realidade para construirmos uma tragetória que garanta qualidade sem comprometer, em nada, o nosso compromisso com o SUS”, ponderou Zeferino.

O reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, parabenizou a FCM, a DEAS, o Caism, HC Unicamp e HIDS pela ideia do evento. “A Unicamp vive há muitos anos esse dilema da questão do financiamento da área da saúde. Precisamos fazer um movimento para buscar a sustentabilidade a longo prazo, ampliar as nossas capacidades e melhorar a infraestrutura. A pandemia da Covid-19 deixou isso mais evidente”,  alertou Knobel.

Uma das estratégias é a criação do Hub Internacional para o Desevolvimento Sustentável (HIDS). O HIDS reunirá centros de pesquisas, empresas, organismos públicos e privados com o propósito de desenvolver projetos colaborativos – em formato de laboratórios vivos – voltados ao cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), agenda proposta em 2012 pela ONU. O HIDS deve ser implementado na área da Fazenda Argentina, adquirida pela Unicamp em 2013, e ainda na PUC-Campinas e em toda a área do Ciatec 2, perfazendo um território com 11,3 milhões de metros quadrados.

De acordo com Marco Aurélio Pinheiro Lima, coordenador do HIDS, a área da saúde é a parte da Unicamp que está entre as mais integradas com a cidade de Campinas e com a sociedade paulista. Na opinião do coordenador do HIDS, a crise da Covid-19 trará um redesenho socioeconômico para a Universidade na qual haverá pouco investimento público nos próximos anos.

“O HIDS é um convite para definir, claramente, nossa missão como universidade pública e gratuita. Ele oferece a possibilidade de aprendermos como integrar a Unicamp ao mundo privado, sem desvio da sua missão. O HIDS também pode ser um distrito modelo para a área da saúde, com hospitais de altíssima tecnologia integrados a uma das melhores universidades do país e a serviço de todas as classes sociais. O HIDS precisa começar já, dentro da Unicamp. A área da saúde está pronta para ser reinventada”, disse Marco Aurélio.

Também nessa terça e quarta-feira, o webinar será transmitido ao vivo, pelo Canal da FCM, no Youtube. Siga para os links:

Fique por dentro

Terça-feira: www.bit.ly/fcmunicamp16

Quarta-feira: www.bit.ly/fcmunicamp17