Na bagagem, o sonho de cursar a universidade pública

Todos os anos, milhares de estudantes visitam a Unicamp trazendo a bagagem repleta de sonhos e esperanças. Em meio a tantas incertezas sobre o futuro profissional, um ponto em comum: se há, no Brasil, um lugar de referência na formação de médicos e fonoaudiólogos, todos concordam que esse lugar está em Campinas e é conhecido por Faculdade de Ciências Médicas (FCM). A unidade de ensino da Unicamp que mais recebe visitantes durante a UPA, entre 30 e 40 mil pessoas.

Com mais de meio século de existência, a FCM está entre as melhores instituições de ensino superior do país, tendo formado, até a atualidade, mais de cinco mil profissionais, entre médicos (4667) e fonoaudiólogos (360).

A Faculdade destaca-se no cenário latino-americano não apenas do ponto de vista do ensino de graduação, mas das atividades de pós-graduação, residência médica, pesquisa e extensão universitária que desenvolve e realiza. Todas, de alto impacto científico e social. Somente na Região Metropolitana de Campinas (RMC), através das atividades de formação realizadas no âmbito da Unicamp, em equipamentos de saúde de alta complexidade como o Hospital de Clínicas (HC), Hospital da Mulher (Caism), Gastrocentro e Hemocentro – a FCM está inserida no contexto de atendimento de uma população de cerca de seis milhões de habitantes.

FCM1

Daniela Carvalho é professora de biologia do Colégio Bom Jesus, de Itatiba, SP, e trouxe um grupo de alunos para a Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp interessados na área biológica – Medicina, Fonoaudiologia, Enfermagem. Ela acredita que a visita à Unicamp pode estimular os alunos a prestarem o vestibular, além de eliminarem dúvidas sobre os cursos. “Todos devem ter acesso a um curso superior. Eu venho de duas universidades públicas – USP e Unicamp – e sei o quanto precisamos de investimento para o ensino e para a pesquisa”, ressaltou Daniela.

FCM2

Sofia Ramos Zerbinatti, de Mogi-Mirim, já veio à UPA com o colégio Anglo e agora retornou, mais cedo, dessa vez com os pais. Seu desejo é cursar Medicina. Ano passado, ela passou pela primeira fase do vestibular e gostou do resultado. “O diferencial do curso de Medicina da Unicamp é que você aprende a tratar do paciente e não somente da doença, acho”, ponderou Sofia. Paulo Zerbinatti disse que eles estão fazendo de tudo para a filha passar numa universidade pública. “É uma vergonha que estão querendo reduzir o investimento no ensino público”, disse o professor de matemática que fez mestrado na Unesp.

FCM3

O Diretório Científico (DC) da FCM chamou 17 Ligas Acadêmicas para mostrar um pouco da realidade do curso de Medicina. De acordo com Henriquy Aguiar Coelho, coordenador do DC, durante todo o dia haverá peças anatômicas, atividades interativas, apresentação de teatro e outras atividades para os visitantes da UPA. “Estamos com mais de 200 alunos dos cursos de Medicina e Fonoaudiologia para tirar as dúvidas dos visitantes com relação aquilo que eles vão encontrar nos cursos”, revelou. Veja aquitoda a programação da UPA na FCM.

FCM4

A coordenadora do curso de graduação em Fonoaudiologia da FCM, Christiane Marques do Couto, ressaltou a diversidade e as características dos alunos que chegam todos os anos à Unicamp. Para ela, a UPA é uma oportunidade da sociedade entender um pouco mais sobre os cursos oferecidos pela Universidade. “Nossos alunos tem uma comunicação mais direta com os visitantes e mostram o que a Universidade faz. Essa aproximação acaba com o mito em torno do distanciamento da universidade pública”, ressaltou Christiane.

FCM5

Maria Vitória Furlanes Zaccariotto sonha em entrar na Unicamp e ser neurologista. Ela veio com o grupo de alunos do Anglo, de Sorocaba. “Não consigo pensar em outro curso”, comentou. Para a aluna do ensino médio que vai prestar como trainee esse ano o vestibular da Unicamp, o ensino público deve ser gratuito. “A universidade pública dá a todos a oportunidade de aprender”, afirmou.

FCM6

As amigas Ana Paula Carvalho da Silva e Caroline Silva Sancheta, ambas de Salto, SP, desde pequenas sempre tiveram contato com a Medicina, cresceram em ambiente hospitalar e começaram a criar amor pela área. Viver num hospital, para elas era como viver em casa. Ambas pretendem fazer Medicina. “Dou preferência pelo ensino público e quero estudar na Unicamp pela troca de experiências e pela diversidade que ela oferece”, disse Ana Paula.

Imagem de capa

FCM UPA
FCM UPA