DEPI convida a comunidade para construção do planejamento da universidade sustentável

Agenda das reuniões nas Unidades Universitárias Uma praça central que pudesse representar o centro do conhecimento onde estudantes, pesquisadores e professores pudessem se encontrar. Essa ideia, concretizada na estrutura urbana radial-concêntrica que o arquiteto João Carlos Bross desenhou para a, então nascente, Universidade Estadual de Campinas, na segunda metade da década de 1960, é até hoje o único planejamento que direcionou a ocupação do seu campus-sede. Desde então, a universidade assistiu a diversos ciclos de crescimento e expansão do seu tecido urbano, nem sempre com o planejamento adequado.

Além da descaracterização do plano urbanístico inicial do campus, a ausência de uma instância dedicada ao planejamento físico-territorial, acarretou uma série de disfunções urbanas como, por exemplo, a existência de espaços subaproveitados, criação de barreiras à mobilidade, conflitos no uso do espaço, impermeabilização excessiva e falta de segurança em locais em baixa iluminação e baixo fluxo de pessoas. O Plano Diretor Integrado da Unicamp (PD-Integrado) é um instrumento de gestão que estabelece princípios, diretrizes e normas de desenvolvimento territorial voltadas à sustentabilidade, considerando as vocações das áreas já urbanizadas e definindo as vocações das novas áreas da universidade. “A formulação de um Plano Diretor para um campus universitário está inserida em uma ampla discussão sobre o destino daqueles campi universitários implantados sob uma concepção urbanística, mas que vêm passando por transformações significativas quanto à sua capacidade de suporte frente às novas demandas sociais e sua relação com o espaço em que se situam”, afirma a arquiteta e urbanista Thalita dos Santos Dalbelo, coordenadora da equipe responsável pela elaboração do PD-Integrado na Diretoria Executiva de Planejamento Integrado (DEPI).

A versão atual do Plano Diretor – que pode ser consultada no site da DEPI - é resultado de um trabalho iniciado em 2017 e que contou com a colaboração das câmaras técnicas de gestão da universidade e dos grupos de colaboração técnica e conceitual. Ele traz um panorama atual do campus Zeferino Vaz e alguns dados preliminares dos campi de Limeira I e II e Piracicaba, da moradia estudantil, Cotuca e do Centro Pluridisciplinar de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas (CPQBA), em Paulínia.

O Plano foi dividido em seis dimensões de atuação: qualificação do uso urbano e patrimônio, eficiência na infraestrutura urbana, responsabilidade ambiental, promoção da mobilidade inclusiva e acessibilidade, incentivo à vivência e fricção social e integração universidade e sociedade. A missão do PD-Integrado é integrar a gestão da Unicamp como universidade sustentável ao planejamento do seu uso e ocupação. Essa integração considera os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e busca envolver todos os atores sociais da Unicamp e do seu entorno.

A próxima etapa do processo de elaboração desse Plano é realizar uma consulta ampla à comunidade da Unicamp. “Para chegar ao que apresentamos agora, nós tivemos dois momentos”, conta o diretor da Depi, professor Marco Aurelio Pinheiro Lima. “Inicialmente fizemos um tipo de diagnóstico e identificação de problemas mais específicos que nos permitiu a construção de um grande cenário sobre esse tema na universidade. Em um segundo momento procuramos estabelecer um Plano conceitual, mas dentro de uma lógica de ser um processo em constante elaboração. Conceitualmente o Plano Diretor da Unicamp está pronto, mas como ele é algo que pode evoluir, é o momento adequado de conversar com a comunidade para ir fazendo ajustes. É preciso agora falar com as pessoas que vivenciam os problemas desses cenários para engrossar o conteúdo do Plano Diretor. Esse é o espírito”, completou Marco Aurelio.

Para isso serão realizadas “Oficinas de colaboração para o Plano Diretor Integrado da Unicamp”. As primeiras vão acontecer nos dias 22 de abril na sala 21, da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC), no dia 23 de abril na Sala “LIFE”, do Instituto de Química e no dia 25 de abril no Auditório da GGBS.”Durante as oficinas haverá a apresentação da fase atual do PD-Integrado e uma atividade em grupo, por área de atuação do plano, em que os participantes farão uma reflexão sobre as diretrizes e o que desejam para o futuro de ocupação territorial dos campi”, explicou Dalbelo.

O resultado desse trabalho será disponibilizado no portal da Depi, as contribuições serão incorporadas à versão atual do Plano. “Nossa expectativa é que até o fim desse ano tenhamos um Plano Diretor mais consistente que possa talvez ser novamente submetido ao Conselho Universitário e, então, a lógica de atualização será mais de longo prazo, provavelmente de quatro em quatro anos, finalizou Marco Aurelio.

Universidade sustentável - A sustentabilidade urbana é um dos princípios norteadores do PD-Integrado, sendo um dos seus objetivos estratégicos a ampliação desse princípio de maneira ampla na universidade. Essa meta está em consonância com os ODS, especialmente o objetivo 11: “Cidades e comunidades sustentáveis”. Conforme descrito no PD-Integrado, “a mudança que se inicia no planejamento urbano de uma universidade é uma oportunidade de exemplo e replicação na cidade como um todo”. Assim, o Plano Diretor está em sintonia com os princípios da Rede Internacional de Campus Sustentável (International Sustainable Campus Network, ISCN), um fórum global criado para apoiar faculdades, universidades a alcançar operações sustentáveis nos campi e integrar a sustentabilidade na pesquisa e no ensino. A Unicamp integra a ISCN desde 2015. Sua elaboração também está sendo feita em colaboração direta com o Grupo Gestor Universidade Sustentável buscando atender às legislações ambientais vigentes; reduzir o impacto ambiental das instalações da universidade; melhorar a vivência universitária e as relações externas com órgãos públicos e privados, valorizar a experiência dos estudantes e pesquisadores no campo da sustentabilidade e melhorar o papel social da Unicamp. Com o objetivo de avaliar a situação atual da Unicamp quanto à sustentabilidade e de criar um instrumento de gestão para melhoria contínua na transição para universidade sustentável, o PD-Integrado está coordenando o levantamento de indicadores de sustentabilidade na Unicamp. Esse processo envolve a participação de diferentes setores da universidade: infraestrutura, água, energia, mudanças climáticas, resíduos, transporte, educação, pesquisa e relações sociais e incluirá a Unicamp no sistema de ranqueamento GreenMetric.