Educação ambiental é tema do biólogo Marcos Sorrentino no “Conversas na Crise”

Marcos Sorrentino

O biólogo, educador e ambientalista Marcos Sorrentino, professor da Universidade de São Paulo (USP), estará no dia 16 de setembro, às 16h, no “Conversas na Crise – Depois do Futuro” para discutir as consequências da crise sanitária do novo coronavírus em áreas como educação ambiental e ciência e sustentabilidade e consumismo.

A entrevista ao vivo é uma realização do Instituto de Estudos Avançados (IdEA) da Unicamp em parceria com o UOL, com transmissão simultânea nas páginas do portal no Facebook e YouTube. Sob a mediação do jornalista Paulo Markun, a live contará com a participação do poeta e linguista Carlos Vogt, presidente do Conselho Científico e Cultural do IdEA, e convidados, além das perguntas que poderão ser enviadas pelo público.

Graduado em biologia (1981) e pedagogia (1984) e mestre em educação (1988) pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Sorrentino é também doutor em educação (1995) pela USP. Foi diretor de educação ambiental do Ministério do Meio Ambiente, entre 2003 e 2008, e assessor especial do ministro da Educação (2012-2014) para a construção da política ambiental do MEC. Desde os anos 1970, tem atuação em entidades ambientalistas, de cidadania e de educação ambiental. De 1985 a 1988, foi docente no Departamento de Educação na Universidade Estadual Paulista (UNESP), campus de Assis. Desde 1988, é docente do Departamento de Ciências Florestais da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ/USP), onde coordena o Laboratório de Educação e Política Ambiental (Oca).

“Conversas na Crise – Depois do Futuro” é um desdobramento do projeto “A Crise Brasileira”, lançado na Unicamp em setembro de 2019 como iniciativa do IdEA. Com as restrições impostas pela quarentena, as discussões passaram para o ambiente virtual, com o portal UOL como parceiro e foco no debate do futuro pós-pandemia.

Texto publicado originalmente no site do IdEA