Comente - Assembleia Geral Unicamp (atenção às regras para comentar)

Entrei na Unicamp em 1987, me formei e em 1998 me tornei um servido da Universidade. Em todo esse tempo, essa foi uma das melhores iniciativas que eu vi a reitoria tomar, se não a melhor, capaz de reunir em torno de um objetivo comum praticamente toda a comunidade acadêmica (sim, porque existem bolsominions entre nós... :(  ).
Em defesa do ensino público, gratuito e de qualidade, em defesa da pesquisa, da assistência e da extensão. Em defesa do futuro do país. Bora!

Poderiam pelo menos informar os partidos que estão por trás dessa mobilização, só pra esclarecer os objetivos reais do ato? Não existe mais ingenuidade por parte da comunidade do porque existe todo esse clima de histeria. Anos e anos de governos corruptos, que se diziam de esquerda, que faziam cortes na educação todos os anos e ninguém reclamava e de repente, a "comunidade" acorda e compra esse discurso apocalíptico que tem o único objetivo de trazer os mesmos corruptos para o poder. É medo de perder os privilégios e os supersalários? De mostrar que a qualidade ensino tem caído continuamente porque os drs. sem relevância internacional só se preocupam com seus lattes? Tal ato só vai mostrar pra sociedade que, realmente, as universidades públicas foram cooptadas pelo "partidão" e viraram massa de manobra que ecoa o choro daqueles que perderam o poder. Um pouco de honestidade intelectual, por favor, o tempo de inocência e passividade passou.

Parabens pela democracia e apagar meu comentário, era o teste que eu precisava para poder denunciar o movimento como autoritário e não democrático às instâncias superiores. Sucesso pra vcs ;

Como Professor aposentado da UNICAMP e tendo estado na mesma desde o seu início em 1966, como ex-diretor do IMECC e testemunha das várias lutas pela preservação da democracia e de que a UNICAMP sempre foi um espaço aberto as mais diversas manifestações congratulo-me com a iniciativa que espero possa a vir contribuir fortemente para a autonomia universitária em momentos tão nebulosos que vivemos.

A universidade pública é patrimônio nacional brasileiro. Em momentos de crise, como o derramamento de óleo no Nordeste, são os docentes destas instituições, além de pesquisadores do setor público, que são mobilizados para dar uma resposta à causa do problema. Portanto, o conjunto de universidades públicas, executoras de pesquisa são um repositório de conhecimento útil que pode ser mobilizado a qualquer momento pela nação brasileira. Seguem-se alguns exemplos: etanol combustível, participação na descoberta da reserva do pré-sal, desenvolvimento de jatos regionais de médio porte, monitoramento de recursos naturais do brasil, apoio a emergências de grande porte (Brumadinho), identificação de causa de epidemia de microcefalias. Isto é feito em paralelo à formação de mão-de-obra especializada e de alto nível que apoia as empresas, os negócios, os serviços públicos e as artes nacionais.

 

A Assembleia Universitária está de acordo com o Regimento da Unicamp:

"TÍTULO  XIV. DA ASSEMBLÉIA UNIVERSITÁRIA

Artigo 251. A Assembléia Universitária, que poderá ser ordinária ou extraordinária, é presidida pelo Reitor e compõe-se de toda a comunidade universitária."

 

Parabenizo a equipe de comunicação da Universidade pelo trabalho muito bom que tem feito na divulgação da Assembleia.

É fundamental unir a comunidade universitária em defesa da educação pública, gratuita e de qualidade, da Unicamp e de seus Colégios Técnicos, dos professores, da autonomia universitária e do papel da Ciência e da Tecnologia em nosso projeto de futuro.

Defendo que essa unidade só é possível se houver espaço democrático para a pluralidade e diversidade de vozes existentes em nossa comunidade, respeito e diálogo das diferentes posições existentes. A Assembleia será um momento importante de passar esse recado.

Parabéns APG/AG e CONSU por conclamar a comunidade acadêmica e reforçar a resistência ao desmonte da Universidade Pública! Fascistas não passarão!

Uma situação convite à reflexão do futuro do ensino superior. Façamos o bom uso desse momento para preparar o solo para semearmos ideias na direção de uma Unicamp cada vez melhor preparada para contribuir com o desenvolvimento da nação, seja essas ações no âmbito de ciência e tecnologia ou na formação e aperfeiçoamento profissional para atuação em busca de uma sociedade plural, menos desigual  e aptas as demandas sociais de interesse coletivo. Universidade é um bem público de todxs e para todxs.

Um momento delicado na nossa história universitária: o motivo inadiável o traz na agenda pela conjuntura de uma prolongada crise que por fatores econômicos e diferentes correntes políticas exige uma nova postura para garantir o futuro, aliado à oportunidade de darmos a melhor resposta a todo tipo de ataque ou desqualificação: a união de todas as categorias de servidores (docentes ou funcionários) e alunos para manter o nível de excelência na prestação de seus serviços e formação acadêmica, consolidado nos índices de desempenho atingidos em 53 anos de existência e 30 de autonomia da nossa Unicamp de ponta!

Formei na Unicamp em 2016 e hoje sou servidor efetivo do IBGE. Essa assembleia é uma farsa democrática pois enquanto a reitoria reúne acadêmicos e parte da comunidade universitária, quer demitir 330 funcamp do restaurante universitário, acatando, mais uma vez, o Tribunal de Contas enquanto deixará famílias nas ruas. É um absurdo que junto com essa demissão a reitoria ainda faça esses trabalhadores terem que manter o RU funcionando por mais uma hora em função da assembleia. Hipocrisia da suposta democracia do REItor.

Foi linda a assmbleia. Unidade se constrói com democracia!

Sugiro que façam uma matéria com os indígenas, negros e mulheres que falaram!

Em nenhum país desenvolvido se ataca a ciência e às pessoas a que ela se dedicam. Atacar a universidade é ir na contra mão do desenvolvimento, da liberdade e do bom senso. Anular a universidade pública é fazer com que o Brasil volte a ser colônia, só que agora não só de Portugal, mas dos países desenvolvidos e sedentos por lucros do tipo "custe o que custar". O governo passa mas a Unicamp irá permanecer. Viva a Democracia, Viva a Liberdade. 

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

 

Bem-vindo ao espaço reservado para você comentar sobre a Assembleia Universitária Extraordinária da Unicamp.

 

Ao navegar ou publicar nesse espaço, você estará concordando automaticamente com as regras estabelecidas, bem como com os termos e condições de uso. Dessa forma, todos os comentários, opiniões, imagens ou qualquer outro conteúdo que você e outros usuários postarem neste canal, estão sujeitos a avaliação da Secretaria Executiva de Comunicação (SEC) da Unicamp, com objetivo de manter a proposta de respeitar a todos os usuários

 

Contamos com a colaboração de todos os usuários para que não publiquem em nossa página conteúdo que se encaixe em alguma das categorias a seguir:

 

- Comentários que difamem, ameacem ou caluniem a Unicamp ou qualquer outra pessoa, grupo ou instituição;

 

 - Comentários com palavras de baixo calão ou que possam infringir direitos ou desrespeitar alguém;

 

 - Opiniões e comentários preconceituosos;

 

  - Conteúdo impróprio, pornográfico, ilegal ou ilícito;

 

 - Conteúdo enganoso ou prejudicial aos usuários;

 

 - Conteúdo não relacionado à temática desta página, incluindo qualquer tipo de publicidade, sejam anúncios, classificados, links para outras páginas ou sites etc., mesmo que de forma velada;

 

 - Conteúdos, imagens ou fotos de terceiros que sejam protegidos por direitos autorais e que não sejam de propriedade de quem o postou; e

 

- Outros conteúdos que sejam considerados impróprios a exclusivo critério da SEC.

 

 

Nesse sentido, além de poder moderar qualquer postagem, a SEC poderá ainda bloquear usuários, excluir posts ou comentários que não estejam de acordo com a finalidade desta página ou seja considerado inadequado.

 

Contamos com a colaboração e compreensão de todos.

 

SECRETARIA EXECUTIVA DE COMUNICAÇÃO – UNICAMP