Indicadores de Qualidade de vida

 

 

Os sites escolhidos foram: Rio Grande do Sul- Indicadores Sociais/Qualidade de Vida www.riogrande.com.br/indicadores/Data9.htm e Dados Sócios- Econômicos www.maringa.pr.gov.br/dados/socio-economico.html#qualidade

 

"O último Relatório sobre o Desenvolvimento Humano no Brasil, elaborado pelo Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (IPEA) com base no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), elaborado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD, um órgão da ONU), aponta o Rio Grande do Sul como o Estado brasileiro com a melhor qualidade de vida ."

 

A qualidade de vida dos estados brasileiros é analisada apenas sob o ponto de vista do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano). Tal índice apenas, fornece de modo insatisfatório uma noção de qualidade de vida, pois esta última envolve um conceito muito amplo para ser descrito com somente três aspectos.

 

"Segundo a metodologia implantada em 1995 - de quando são as últimas informações -, a longevidade é medida pela esperança de vida ao nascer; o conhecimento, por uma média entre a taxa de alfabetização dos adultos e a taxa combinada de matrícula nos ensinos fundamental, médio e superior; enquanto o padrão de vida é medido pelo poder de compra baseado no PIB per capita ajustado ao custo de vida local."

 

Conclui-se que o IDH reflete a expectativa de vida de uma população, através da "longevidade" ; a educação ,pelo "conhecimento"; e o poder de compra, através do "padrão de vida".

 

"O Rio Grande do Sul também é um dos Estados com a melhor qualidade dos postos de trabalho e da força de trabalho, fatores importantes - segundo o IPEA - para explicar porque a renda per capita é elevada e porque, conseqüentemente, o Estado tem o melhor desenvolvimento humano e qualidade de vida do país."

 

Se as qualidades dos postos de trabalho e da força de trabalho são elevadas, não significa necessariamente que a renda per capita da população será alta e consequentemente o IDH bom.

Trabalhadores bem instruídos, ou que fornecem serviços de boa qualidade, podem não gerar uma alta renda per capita , dependendo das condições sociais e econômicas nas quais se encontra a região por eles habitada Além disso, a renda per capita alta não trará um bom IDH se a educação e a expectativa de vida da população forem consideradas ruins.

 

"

INDICADORES 1996

Domicílios c/ ligação de água de rede 99,00%

Domicílios c/ ligação elétrica 96,90%

População atendida c/ esgoto 50,80%

Domicílio c/ coleta de lixo 99,00%

Emissoras de rádio 8 (3 AM e 5 FM)

Emissoras de televisão 6 e 1 operadora cabo

Terminais telefônicos (p/ 1000 hab.) 234

Automóveis (p/ 1000 hab) 269

Consumo residencial per capita de

energia elétrica (MWh) 0,68

Consumo per capita de água (m) 59,3

Coeficiente de mortalidade

infantil (1000 nascidos) 15,60

Coeficiente de mortalidade geral (1000 hab.)* 45,4

Mortalidade proporcional por grupo etário < 1 ano 0,054

Mortalidade proporcional por grupo etário > = 50 anos* 0,703

Leitos hospitalares (1000 hab.) 3,97

Cobertura vacinal básica 100,00%

Rede municipal de saúde (unidades básica) 23

Número de Atendimento Mês (Consultas Médicas) * 36.492

Pronto Atendimento (Prof. de nível médio) * 177.650

Área verde (p/ hab. ) 25,47 m

 

 

 

Casa Mercosul, Telepar, Copel, SMS, RMM, Sanepar e Bacen * Dados estimados "

 

Já no site de Maringá, a tabela intitulada de "Indicadores de Desenvolvimento e Qualidade de vida", apresenta alguns dados estão relacionados à saúde e consequentemente à longevidade, entre eles estão: domicílios com ligação de água de rede, domicílios com coleta de lixo, população atendida com esgoto, leitos hospitalares, cobertura vacinal básica, rede municipal de saúde, número de atendimento Mês e pronto atendimento. Outros dados como consumo residencial per capita de energia elétrica e consumo per capita de água, estão ligados ao poder de compra da população, sendo que quanto maior o poder de compra, mais energia ( renovável e não renovável) é consumida.

O índice área verde por habitante pode ser relacionado ao lazer ou à saúde das pessoas.

 

Não havendo indicadores que abranjam alimentação, transporte, comunicação, seguridade, satisfação, entre outros, em ambos os sites, apesar de serem importantes para se ter uma visão do modo de vida de uma população.

Além disso, determinados indicadores, como por exemplo: o número de emissoras de rádio, o número de emissoras de televisão e o número de automóveis (p/ 1000 hab) de um lugar(cidade, estado ou região) , nem sempre traduzem uma boa comparação entre as qualidades de vida de comunidades, ou seja, são relativos. Uma vez que as necessidades pessoais variam junto do contexto histórico e cultural.

De forma teórica, a qualidade de vida deve ser influenciada positivamente com a adoção de um modelo de desenvolvimento sustentável, pois este tem entre seus objetivos, promover uma melhor distribuição de renda entre a população e o bem estar social.