Ecologia com visão sistêmica

Os verdadeiros custos da produção de alimentos.


O governo conta com o instrumento das políticas públicas para orientar os rumos da produção e o consumo.

  • Multas para pagar os efeitos negativos gerados pelo produtor convencional que usam intensivamente recursos energéticos não renováveis.
  • Incentivos para o produtor ecológico que preserva a natureza, poupa insumos, gera emprego e não polui.
  • Hoje as empresas que prejudicam o meio ambiente tiram vantagem da desorganização no sistema governamental de contabilidade e administração pública que não consegue repassar ao produtor as despesas econômicas decorrentes da solução dos problemas sociais e ambientais provocados pelas suas ações. É a sociedade que paga a conta. Os agentes econômicos que originam o dano não são penalizados. Isso explica a mal denominada economia de escala.

    Em outras palavras: a vantagem competitiva das grandes empresas consiste em não assumir passivos (ou dívidas) pelos enormes danos ambientais e sociais que causam. Isso só é possível em uma sociedade que ao ignorar os reais custos de produção não toma medidas paras punir (via multas ou taxas) aos que causam danos e incentivar (via recompensas econômicas) aos que geram benefícios.

    A pesquisa sobre valoração dos impactos sobre o meio físico e social (denominados custos das externalidades) está em andamento em diversos países do mundo.

    Enrique Ortega. LEIA/DEA/FEA/Unicamp (18/03/2003).

    Referência:
    J.N. Pretty, C. Brett, D. Gee, R.E. Hine, C.F. Mason, J.I.L. Morison, H. Raven, M.D. Rayment, G. van der Bijl, An assessment of the total external costs of UK agriculture, Agricultural Systems 65 (2) (2000) pp. 113-136

    Questões:

    1. O que aconteceria se fossem implementadas as multas para os produtores que causam danos ao meio ambiente e fossem concedidos incentivos econômicos para os que geram benefícios sociais e ambientais?
    2. Como se relacionam políticas públicas e valores sociais?
    3. Hoje considera-se que o mercado é mundial, e, potencialmente, os produtores agrícolas podem vender seus produtos em qualquer lugar. Em vista disso os acordos sobre políticas públicas relativas às externalidades deveriam ter validade em todos os países. Concorda com isso? Justifique.
    4. A Organização Mundial do Comércio (WTO)  discute externalidades? A União Européia faz isso também? E o Brasil?