A Ecologia com Visão Sistêmica

A interação do indivíduo com o sistema econômico-ecológico

A ação do indivíduo repercute na coletividade local, na sociedade e no mundo.

Muitas vezes, consideramos que nossas ações não são importantes para a humanidade ou para o meio ambiente, parece que estamos sós, isolados. Porém, a verdade é que sempre estamos interconectados com o sistema e nossas ações, em menor ou maior forma, para bem ou para mal, mudam o sistema. A ação humana pode ser ecológica se ocorre dentro dos marcos da transição ao Desenvolvimento Sustentável.

Nos últimos séculos houve um grande distanciamento entre o homem e a natureza. Hoje se dá como fato inquestionável que as indústrias podem poluir impunemente e que alguns países podem invadir outros para roubar seus recursos naturais. Percebemos que os valores éticos conseguidos a duras penas estão se perdendo. Instalou-se uma crise social e ambiental enorme que demanda novos posicionamentos, os quais somente podem ser conseguidos se os indivíduos se abrirem a novas informações e realizarem reflexões. A Ecologia, especialmente a Ecologia com visão sistêmica, pode ajudar a fazer essa reflexão de forma mais sensata.

Suponhamos que o sistema humano B se encontra na situação de escolher entre dois caminhos de desenvolvimento. Ele pode escolher entre um modelo de exploração (A) ou um de colaboração (C). Hoje essas opções seriam a globalização capitalista e o novo modelo do Desenvolvimento Sustentável (em vias de construção).

Se o sistema B opta por A, lhe fornecerá energia (fluxo BA), o que permitirá o aumento do estoque interno e dos fluxos de energia de A (retorno AB, retorno AC).

A decisão de B causará a perda da força da alternativa C, pois se trata de opções de desenvolvimento excludentes. Afinal o resultado dessa opção trará mais prejuízo do que beneficio para B pois como a relação imposta por A é de exploração, com o decorrer do tempo B será degradado e suas riquezas exportadas.

Caso contrário, se B opta por C, passará a levar sua energia para C (fluxo BC), C e B podem prosperar aumentando sua produção até os níveis que sua estrutura e recursos permitam.

Os sistemas podem estabelecer uma competição excludente ou podem colaborar. Vejamos os casos extremos.

Na Figura 2.2 mostra-se o diagrama de fluxos de energia e o gráfico de variação da população e seus estoques em função do tempo para dois sistemas que competem. C se desenvolve primeiro e não resiste a competição de A. C é extinto e A pode expandir-se temporariamente enquanto os estoques de energia assim o permitam. Se C produzia recursos vitais para A, sua extinção ameaça C.

Na Figura 2.3 mostra-se o diagrama de dois sistemas que colaboram. B se desenvolve primeiro e D depois. Ambos progridem até o limite que suas capacidades externas e internas permitem. Interagem com benefício mútuo.

O ser humano está sujeito sempre a influência da força da informação estruturada. No exemplo temos: (A) informações da mídia tradicional vinculada ao sistema de exploração crescente e (C) informações que conduzem a um fortalecimento de sistemas que colaboram e são mais autônomos e mais ecológicos.
 
 

Se a informação que o sistema humano usa lhe permite trabalhar em conjunto, a comunidade pode se desenvolver beneficiando a todos seus componentes, como mostra a Figura 2.3. Se o sistema opta por um modelo excludente (Figura 2.5) apenas parte do sistema se beneficiará, porém durante um período de tempo limitado como se mostra na Figura 2.2.

Enrique Ortega. LEIA/DEA/FEA/Unicamp.

Referência:
H.T. Odum, E.C. Odum, M.T. Brown, D. LaHart, C. Bersok, J. Sendzimir, Graeme B. Scott, David Scienceman e Nikki Meith. "Environmental Systems and Public Policy". Ecological Economics Program. University of Florida, Gainesville 32611, USA. 1988. URL: http://www.unicamp.br/fea/ortega/eco/index.htm

Perguntas:

  1. Dar um exemplo prático de que como uma ação isolada de um ser humano pode influir negativamente ou positivamente para o sistema.
  2. Como impedir que países que tenham elevado poder econômico possuam mais influência nas decisões da ONU quanto a declaração de guerra e a invasão de outros países?
  3. Quais as vantagens da Ecologia com visão sistêmica sobre a Ecologia tradicional?
  4. Quais as razões da dificuldade de implementar o modelo de Desenvolvimento Sustentável?
  5. Como transformar competição excludente em colaboração?