Ecologia de Sistemas
O sentido da Transformidade!

Agora visualizaremos um sistema antrópico, a produção de milho usando um método de agricultura que usa recursos da economia urbana.

Mostramos o diagrama de fluxos de energia do milho de forma resumida. Observe que é uma rede de processos de transformação de energia. Cada insumo é o recurso produzido em outro sistema.

Atrás de cada símbolo de fonte de energia se do diagrama (os círculos no exterior do sistema) se esconde um processo ecossistêmico. Vejamos cada um deles, em ordem de transformidade:

O verdadeiro consumo energético deve considerar os custos energéticos de produção de todos os recursos empregados, os da natureza e os da economia humana. E para obtermos o custo energético de um recurso usamos a transformidade:

Podemos converter fluxos de energia, massa ou moeda:
Emergia do insumo i = energia do insumo (J) xTransformidade energética (sej/J)
Emergia do insumo i = massa do insumo (kg) xTransformidade mássica (sej/kg)
Emergia do insumo i = despesa no insumo ($) xTransformidade monetária (sej/$)

Através dos dados do sistema de produção de milho, chegamos aos seguintes valores:
Y (emergia consumida) = 17.8 x 1014 sej/ha/a 
E (energia produzida) = 4 x 1010J/ha/a

Desta forma, obtemos a transformidade do milho:

Tr = Y/E = (17.8 x 1014 / 4 x 1010) = 45 000 sej/ano

Esse milho poderá ser usado para alimentar porcos, nesse caso teremos:

2000 kg milho/ha/ano
4000 kcal/kg
4186 J/kcal
45000 sej/J
17.8 x 1014sej/ha/ano
1.4 porcos/ha/ano
60 kg/porco
6000 kcal/kg
4186 J/kcal
2.1 x 10J/ha/ano

Transformidade da carne de porco:

Tr = Y/E = (17.8 x 1014 / 2 x 109) = 8.5 x 105)= 850000 sej/ano

Observações importantes:

  1. O valor da Transformidade cresce ao aumentar as etapas da cadeia trófica.


  2. Os sistemas antrópicos devido ao uso do petróleo podem ter mais estágios na cadeia e por tanto, temporariamente, atingir valores muito altos de Transformidade.


  3. Por outro lado os sistemas de alta biodiversidade também podem ter valores altos de Transformidade pelo tempo grande que leva a produção dos recursos nos sistemas virgens e a pouca extração.


  4. Quando o sistema é novo e pouco eficiente a Transformidade pode ser maior que no caso dos sistemas maduros e estáveis.


  5. A transformidade vincula os sistemas atuais com sistemas de outros lugares (insumos do exterior), de outras eras biológicas (biodiversidade, solo) ou geológicas (petróleo, carvão).

Enrique Ortega (10/04/2003). LEAIA/FEA/Unicamp.

Questões:
1. Como fazer para obter o custo energético de um recurso?
2. Por que os sistemas antrópicos podem, temporariamente, atingir valores muito altos de transformidade?
3. Por que os sitemas de alta biodiversidade atingem valores altos de transformidade?
4. Discuta a relação entre os dois.