A Ecologia com Visão Sistêmica

O papel da informação na evolução humana

Todas as atividades humanas podem ser representadas usando os diagramas de fluxos de energia (Odum, 1994). Vejamos o diagrama da educação de um ser humano.

O diagrama mostra o funcionamento do ser humano. Ele usa energias da natureza para viver (ar, água, energia solar direta) e matérias e serviços provenientes da economia humana, entre os quais destacamos a informação, devido a sua importância para a evolução humana.

Os seres humanos recebem muitos tipos de informação, de forma passiva, através dos meios de comunicação, principalmente televisão, jornal e rádio. Eles podem desenvolver, aos poucos, um conhecimento que lhes permite filtrar e depurar essas informações. Esse conhecimento seria uma interpretação da realidade e um sistema de valores.

Por outro lado, existe um mecanismo de recepção ativa de informações, por meio do qual ele iria buscar as informações que considera importantes: educação formal, educação especializada, conhecimentos não tradicionais, informações religiosas, informações políticas, etc. A informação ativa é responsável pela formação e aprimoramento profissional e pela qualidade da participação dele no meio ambiente.

O trabalho humano pode ser de quatro tipos:
(1) Trabalho produtivo;
(2) Serviços comunitários;
(3) Pensamentos organizados;
(4) Ações diferenciadas de interferência com o meio ambiente.

Por trabalho produtivo entendemos as ações físicas que permitem a produção de bens e serviços remunerados, geralmente de tipo rotineiro. Por exemplo: mão-de-obra na lavoura, na indústria, no comércio, nos bancos, etc. Os serviços comunitários seriam os trabalhos realizados em casa, na comunidade local, na igreja, no partido político, etc.

Os pensamentos organizados são frutos de um trabalho de reflexão muito valioso, pois permite melhorar a visão de mundo da pessoa ou da comunidade. As ações diferenciadas são o resultado do aproveitamento dos pensamentos organizados de outras pessoas ou dela mesma.

Uma comunidade é dependente quando não consegue estabelecer uma linha própria de pensamento e imaginar um modelo de desenvolvimento para aproveitar seu potencial humano e os recursos do ambiente.

A escola deve possibilitar a reflexão, a estruturação de idéias, a discussão democrática, o debate, as alternativas, e manifestar-se perante a opinião pública para ajudar a sociedade a estabelecer um modelo de desenvolvimento que traga o máximo de benefício possível a todos os seus componentes sem favorecer alguns em detrimento de outros.

O indivíduo, o grupo, a comunidade e a sociedade evoluem quando transformam seu conhecimento e mudam seus valores.

A mudança evolutiva é possível se vários processos seqüenciais forem realizados: obter novas informações, fazer sua depuração, análise e interpretação, e finalmente incorporar essa nova percepção da realidade como saber útil. Esse processo transforma os valores do indivíduo, o marco de referência que pauta seu comportamento. Em outras palavras, a qualidade de suas ações depende de seus marcos de referência (valores) e seu saber profissional, social e ambiental.

Quando as ações são incoerentes com os valores se estabelece uma crise existencial que geralmente se resolve ao mudar o marco de referência cultural. Essa mudança pode ser uma evolução ou uma involução. A evolução ocorre em função de novas visões de vida, que podem ser mais próximas ou mais distante de um modelo sustentável de desenvolvimento. A involução ocorre quando se regride a situação anterior e se deixam de lado os novos valores que estavam sendo discutidos.

A informação utilizada pelo sistema pode ser de vários tipos. Podemos classificá-la de acordo a ação que gera no indivíduo e na coletividade:

  1. Informação comum: mantém o sistema operando da mesma maneira;


  2. Informação de qualidade: a que muda as características do trabalho realizado pelo sistema humano de forma tal que o sistema maior (no qual se insere) obtém maior benefício.

Enrique Ortega. LEIA/DEA/FEA/Unicamp (09/02/2003).

Referência citada:
Howard T. Odum, 1994. Ecological and General Systems: An Introduction to Systems Ecology. University Press of Colorado, EUA.

Questões:

  1. Como educar as pessoas no sentido de que elas formem um juízo crítico das informações recebidas pela mídia, possibilitando que elas saibam distinguir as informações verdadeiras daquelas que servem a determinados interesses?


  2. Como instruir pedagôgos no sentido de que as escolas e universidades transmitam informações úteis aos alunos para que eles se conscientizem de que o desenvolvimento deve ser sustentável? Seria necessário uma revolução no ensino para que se abra mais espaço para disciplinas como a Ecologia?


  3. Como convencer as autoridades ligadas à área de educação dessa importância?