Engenharia de Alimentos e Meio Ambiente

Aula introdutória

Usaremos nesta disciplina a linguagem dos fluxos de energia desenvolvida pelo Dr. Howard T. Odum da Universidade da Flórida.

O diagrama básico para representar um processo que ocorre na natureza é o apresentado a seguir:

À esquerda podemos observar massa e energia entrando no sistema, sendo que, parte dessa energia não é usada. Dentro do sistema, vemos os estoques internos, a interação entre eles e a energia externa, gera trabalho interno (novos materiais e novas energias) e trabalho que vai ao exterior (produtos do sistema). Também, podemos observar dentro do diagrama uma reciclagem.

A energia externa disponível gera trabalho, porém, o custo dessa produção é a degradação de energia disponível, que sai do sistema como calor de baixa intensidade. A matéria que participa nos processos, também se transforma em uma matéria de maior qualidade e em matéria dispersada (ou degradada).

Vamos falar de conceitos existenciais:

(a)     identidade;
(b)    percepção da realidade;
(c)     cultura;
(d)    consciência.

Para começar, vamos analisar o termo cultura como tudo aquilo que é agregado à informação básica herdada.

Vejamos o diagrama de fluxos de energia do processo de maternidade:

Mesmo no útero da mãe, o bebê em gestação começa a receber informações da cultura local que vai hospedá-lo.

Depois, a criança no contato com a família, os parentes, a escola e os meios de comunicação, entra em contato com a cultura local e mundial.

A criança evolui, se torna um jovem e depois um adulto que, no decorrer dos anos, estrutura suas habilidades para perceber o mundo e dar sentido a sua vida.

Uma hipótese: o objetivo da vida, no caso dos humanos, sería tornar a pessoa consciente de seus atos.

A consciência é produzida pela absorção e integração de conhecimentos de boa qualidade junto com outros saberes vindos da percepção sensorial, da sensibilidade (emoções) e da intuição (inspiração, sentido das coisas).

Quando não existe conhecimento, temos ignorância;

Quando há ignorância, não há consciência;

Quando existe consciência e não existem valores de boa qualidade, pode haver cinismo;

O cinismo pode levar a conseqüências sociais nocivas.

Hoje, a civilização capitalista predominante, estimula ao extremo o individualismo e a visão que separa a pessoa de seu meio. Essa consciência coletiva egoísta leva a situações nocivas ao homem e a natureza.

A visão de sistemas, permite identificar as relações entre a consciência e atos humanos, o impacto no meio, a retro-alimentação entre a sociedade, a natureza e o ser humano.

O importante é aumentar a compaixão e mudar a capacidade de raciocínio para se adequar aos novos estágios de desenvolvimento da humanidade.

Ainda que reconhecemos o valor da intuição e da sensibilidade, devemos destacar os conhecimentos que devem ser integrados para entender o funcionamento da Biosfera e dos Ecossistemas.

A maturidade individual pode induzir a uma maior maturidade coletiva e melhorar a relação dos seres entre si e com o meio ambiente.

A consciência ecológica, ao incorporar o conhecimento das novas técnicas de medição do valor dos recursos naturais, permite um salto de qualidade.

Quando descobrimos o valor das contribuições da natureza para o bom desempenho dos sistemas humanos, adquirimos a capacidade de contribuir para a transição ao Desenvolvimento Sustentável.

Até 1900, a humanidade, vista como conjunto, dependia dos recursos naturais que correspondiam a 80 – 95% do seu consumo de materiais.

Após um século de intensa incorporação de recursos não renováveis nos processos produtivos, a situação se inverteu e o mundo passou a depender de 60 – 70% de recursos não renováveis (basicamente petróleo).

Nos países industrializados, a relação de dependência é maior (90 – 95%), nos países periféricos a dependência de recursos não renováveis também está aumentando.

Os cientistas especializados em petróleo, apontam o início da diminuição do fornecimento deste valioso material. A previsão de disponibilidade é de 30 anos.

Grandes desafios tecnológicos e sociais deverão ser enfrentados!