Documentário Vila Paula estreia nesta terça-feira

Estudantes fazem atividades culturais com as crianças da ocupação. São sete crianças sentadas de costas para a câmera e três adultos em frente, orientando as atividades.
Atividades realizadas com pequenos moradores da Vila Paula (Foto:José Irani)

Ao longo de vinte minutos moradores da ocupação Vila Paula, médicos e estudantes da Unicamp contam sobre a experiência que tem transformado a vida deles nos últimos dois anos. O documentário “Vila Paula” retrata o projeto de extensão “Formação de Agentes para Construção de Cidadania, Saúde e Democracia por meio do Método Paideia”, coordenado pelos docentes da Faculdade de Ciências Médicas Gastão Wagner e Rubens Bedrikow. O vídeo estreia na próxima terça-feira, (12), no Espaço Cultural Casa do Lago, onde fica em cartaz por um mês, com algumas sessões comentadas.

A Vila Paula é uma ocupação na região norte de Campinas que abriga 154 famílias somando quase 500 pessoas, sendo 170 crianças. O grupo interdisciplinar de médicos e outros profissionais, além de alunos da Unicamp, vai até o local semanalmente fazer atendimentos e também promover ações de cidadania e cultura. O filme vai ser traduzido para o inglês e também para o espanhol. Disponibiliza libras e terá o recurso da audiodescrição. O lançamento inclui um debate com representantes do Departamento de Saúde Coletiva da FCM.

O documentário é o primeiro da trilogia OcupaExtensão, realizada pela equipe da Diretoria de Comunicação (DCom) da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec) com apoio da Comissão de Planejamento Estratégico Institucional (Copei) Unicamp. Depois de “Vila Paula” serão lançados “Largo do Pará” e “Vila Soma”, também envolvendo o problema da habitação. “Essas pessoas muitas vezes não são atendidas no posto de saúde porque não tem endereço”, relata a diretora da Dcom e também do documentário, Marilisa Rossilho.

Segundo Marilisa o projeto de extensão da Vila Paula foi contemplado em edital da Proec em 2017 e ganhou uma dimensão muito grande. Faltava visibilidade. Os vídeos “Largo do Pará” e "Vila Soma" surgiram a partir de reportagens publicadas no Jornal da Unicamp (veja aqui e neste outro link). Em todos os projetos retratados na trilogia a Unicamp vai até regiões de grande vulnerabilidade social e econômica.

Repórter e cinegrafista aparecem de frente e entrevistado de costa nesta imagem de bastidor da produção do documentário
Bastidores: a jornalista Maria Alice Cruz e o cinegrafista Luiz Tadeu durante a gravação do documentário (Foto:José Irani)
Fernando Hashimoto veste camisa de botão rosa escuro. Usa óculos e barba gesticula com braços um pouco abertosão gesticula durante a entrevista
O pró-reitor de Extensão e Cultura Fernando Hashimoto

“Temos notado que alguns projetos têm um alcance social muito grande. Nosso objetivo é que eles ganhem mais visibilidade, além de estimular ações interdisciplinares”, disse Fernando Hashimoto, pró-reitor de Extensão e Cultura. De acordo com ele a Proec tem o papel estratégico de ajudar as unidades de ensino e pesquisa a dar fruição aos projetos, buscando os agentes que querem participar das ações.

Projetos de extensão como os retratados na trilogia, têm o apoio de editais PEC, da Proec, entre outros. Em sua ultima edição, em 2018, foram classificadas 74 propostas para o PEC e foram contempladas 38, totalizando mais de 360 mil reais em apoio. “É importante ressaltar a qualidade dos projetos de extensão feitos na universidade que muitas vezes não conseguem ter uma divulgação profissional”, salientou Hashimoto.

Estreia do documentário “Vila Paula”

Dia 12 de março

Às 17 horas

Local: Espaço Cultural Casa do Lago

Campus Unicamp – Barão Geraldo, Campinas

Imagem de capa

Estudante mede altura de criança em projeto de extensão
Projeto de extensão na Vila Paula é tema de documentário