Em ofício, Reitoria formaliza propostas ao STU

A Reitoria da Unicamp enviou à direção do Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp (STU) na tarde desta terça-feira (10) ofício formalizando as propostas relativas às negociações em torno da pauta de reivindicação específica da categoria. No documento, a Administração Central propõe o reajuste escalonado do auxílio alimentação – R$ 100 a partir de 1º de julho de 2018 e mais R$ 20 a partir de 1º de janeiro de 2019 - e reitera outros seis pontos apresentados anteriormente.

O documento foi encaminhado poucas horas após reunião entre representantes da reitoria e do STU, ocorrida na manhã desta terça-feira. O conjunto de propostas, relacionadas abaixo, representa um importante esforço financeiro por parte da Unicamp, que tem projetado um déficit orçamentário da ordem de R$ 239 milhões para 2018.
 

Propostas

1 – Reitera o reajuste de 1,5%, com reunião técnica de acompanhamento da arrecadação já agendada entre o Fórum das Seis e o Cruesp para o dia 23/07/2018, conforme acordo da pauta geral.

2 – Reitera a sugestão de implantação de um Grupo de Trabalho local para acompanhamento da evolução do orçamento, seguindo os termos do item 3 do comunicado Cruesp 03/2018. Primeira reunião agendada para dia 24/07/2018.

3 – Propõe um reajuste escalonado no auxílio alimentação conforme segue: um aumento de R$ 100,00 a partir de 01/07/2018 (passando a R$ 950,00), acrescido de mais R$ 20,00 a partir de 01/01/2019 (passando a R$ 970,00 a partir desta data).

4 – Reitera que 10% do excedente (sobre o previsto na PDO) da arrecadação do ICMS em 2018, descontados o reajuste de 1,5% e o aumento no auxílio alimentação, seja destinado às carreiras (docentes, funcionários e pesquisadores) de modo anualizado a partir da segunda revisão orçamentária.

5 – Reitera agendamento de outras reuniões para discussão de demais itens da pauta específica (reunião sobre fretados e reunião sobre condições de trabalho na área da saúde).

6 – A Reitoria de compromete a discutir com cada gestor a forma de reposição dos dias parados (ou do trabalho acumulado, onde couber) e consequente emissão de folha complementar para pagamento dos valores descontados dos trabalhadores que aderiram ao movimento, imediatamente após o encerramento da greve.

7 – Serão realizados esforço conjuntos junto à ALESP para ampliação dos recursos destinados às Universidades Públicas Paulistas na LDO 2019.
 

Reprodução

 

 

Imagem de capa

Reunião GR/STU 10.07.2018 | Foto: LP Silva
Reunião GR/STU 10.07.2018 | Foto: LP Silva