Energia solar é tema de terceira palestra do programa Campus Sustentável

Até o final do 2018 o Ginásio Multidisciplinar da Unicamp poderá ser autossuficiente em energia elétrica e, mais que isso, gerar excedente de energia para ser usado em outros prédios da Universidade. Isso graças à instalação de painéis para aproveitamento da energia solar, que estão previstos no programa Campus Sustentável. A terceira de um ciclo de três palestras sobre as ações desenvolvidas no programa foi nesta quinta-feira, 15, no auditório da Escola de Educação Corporativa da Unicamp (Educorp) com o professor Marcelo Gradella Villalva, da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (Feec).

Marcelo Villalva gesticula em frente ao painel iluminado na palestra que deu na Educorp. Ele veste uma camisa de botão cor de rosa e tem um oculos de sol pendurado no colarinho
"Potencial do Brasil é quase infinito para geração de energia solar", disse o Professor Marcelo Villalva

Villalva é coordenador do subprojeto Minigeração fotovoltaica que prevê não somente a instalação de sistemas para a geração de energia solar no ginásio, mas também em outras unidades como Museu Exploratório de Ciências, Instituto de Geociências (IG), Núcleo Interdisciplinar de Planejamento Energético (NIPE) e a própria Feec. O objetivo com os sistemas é gerar 2% da energia elétrica consumida hoje pelo campus de Campinas. Além da geração de energia, o programa permitirá diversos estudos na área de energia fotovoltaica.

Na palestra ele apresentou os diferentes sistemas fotovoltaicos, falou sobre a evolução no número de pessoas físicas ou jurídicas que já é responsável pela geração da própria energia e lembrou que o potencial do Brasil para geração de energia solar é praticamente infinito. “Se cada brasileiro tivesse em casa um painel nós já estaríamos exportando energia para o mundo todo”, brincou o professor.

Plateia do auditório da Educorp presta atenção ao palestrante Marcelo Villava
Plateia no auditório da Educorp

O coordenador do programa Campus Sustentável, Luiz Carlos Pereira, destacou que a instalação de painéis fotovoltaicos é importante, mas que a Unicamp precisa centrar ações no combate ao desperdício de energia elétrica. Segundo ele o consumo anual da instituição, no campus de Barao Geraldo, gira em torno de 25 milhões de reais. Pereira acrescentou que o programa tem várias ações nesse sentido, como a troca de equipamentos e mudanças nos sistemas de medição.

Segundo o coordenador a implantação dos sistemas de energia solar é emblemática, no entanto a universidade tem capacidade para produzir pelo menos vinte vezes mais energia solar do que será desenvolvido nesse primeiro projeto.

Professor Luiz Carlos duante a entrevista aparece da barriga para cima. Veste camisa de botão clara.
O coordenador do Campus Sustentável, Luiz Carlos Pereira

O programa Campus Sustentável é uma parceria entre a Unicamp e a CPFL Energia. Lançado no final de março ele pretende estabelecer um modelo de eficiência energética na instituição. O investimento financeiro será de R$ 9,5 milhões de Reais, no âmbito dos programas de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) e PEE (Programa de Eficiência Energética) da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), veja mais detalhes na página do programa. O ciclo de palestras deverá ser retomado no segundo semestre de 2018.

Leia outras reportagens sobre o programa:

Eficiência energética é discutida por especialista da FCA

Campus Sustentável inicia série de palestras sobre uso racional de energia

Imagem de capa

Plateia assiste terceira palestra do programa Campus Sustentável
Terceira palestra do programa Campus Sustentável, sobre energia solar