Acordo buscará reconhecimento de diplomas entre universidades da América Latina e Caribe

Reitores de Universidades da América Latina e Caribe

O acordo assinado pela Unicamp e outras sete universidades da América Latina e Caribe, nesta terça-feira (23), na Universidade Nacional Autônoma do México (Unam), tem como meta estimular o reconhecimento automático de títulos e créditos nas áreas de administração, enfermaria, filosofia, física, química, matemática e engenharia civil. “O objetivo é consolidar um espaço de universidades latino-americanas que possam fazer intercâmbio mais intensamente. A ideia é que, em áreas específicas, um formado da Unicamp possa ser reconhecido automaticamente no México, na Argentina, em Cuba, na Colômbia, ou qualquer dos diferentes países que fazem parte deste programa”, afirmou o reitor Marcelo Knobel, que assinou o acordo pelo lado da Unicamp.

O convênio é uma etapa fundamental do programa de cooperação e integração, que vem se desenvolvendo no âmbito da União de Universidades da América Latina e Caribe (Udual) desde 2015. Entre os objetivos do programa está a progressiva compatibilização de modalidades e sistemas de registro, que possibilitem maior integração institucional e cultural das universidades participantes. “Estamos dando um passo significativo no caminho correto da integração acadêmica latino-americana”, afirmou o reitor da Unam, Enrique Graue Wiechers, durante o evento.

Segundo Marcelo Knobel, as discussões na Unicamp estão sendo realizadas em cada unidade a fim de consolidar esse processo. O reconhecimento automático e mútuo de diplomas dependerá de cada faculdade e instituto e será realizado por acordos bilaterais entre as universidades que compõem o programa. “A autonomia dos cursos sempre será mantida. Cada curso irá decidir qual acordo irá aprovar”, explicou o reitor. 

Além da Unicamp, são signatárias as mexicanas Universidade Nacional Autônoma do México (Unam) e Universidade de Guadalajara (UDG); a Pontifícia Universidade Católica do Peru (PUCP); a cubana Universidade de La Habana (UH); a Universidade Nacional de Colômbia (UNAL); a argentina Universidade Nacional de Avellaneda (Undav); e a Universidade de Panamá (UP). Os representantes da brasileira Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da argentina Universidade Nacional de San Juan (UNSJ) não puderam estar presentes no evento, mas também farão parte do programa. Outras instituições deverão ser convidadas.

Imagem de capa

Reitores de Universidades da América Latina e Caribe
Reitores de Universidades da América Latina e Caribe