Candidatos a Artes Visuais e Artes Cênicas iniciam provas de habilidades

Candidatos a uma vaga nos cursos Artes Visuais e Artes Cênicas, ambos oferecidos pelo Instituto de Artes (IA) da Unicamp, iniciaram na manhã desta segunda-feira (22) as provas de habilidades específicas. Nos dois casos, os vestibulandos fizeram primeiramente um exame teórico. No período da tarde e nos próximos dois dias eles ainda se submeteriam a provas práticas. O objetivo das avaliações é aferir o grau de conhecimento e as aptidões dos futuros profissionais em relação à carreira que escolheram.

A prova teórica dos candidatos ao curso de Artes Visuais ocorreu no próprio IA. De acordo com a professora Sylvia Furegatti, coordenadora dos trabalhos, as questões do exame giraram em torno da História da Arte no Brasil e no mundo. “Depois, os candidatos ainda farão uma prova de Desenho de Observação e Expressão Gráfica, a partir da qual nós avaliaremos questões como técnica, criatividade e percepção. Por último, haverá uma entrevista, que não tem caráter eliminatório, mas pode acrescentar pontos à nota final do vestibulando”, esclareceu a docente.

Ao todo, foram convocados 100 estudantes para as provas de habilidades específicas em Artes Visuais, que disputarão as 30 vagas oferecidas pelo IA. A professora Silvia Furegatti observa que o campo de atuação dos profissionais da área é amplo. Além da docência, eles podem optar por atuar em instituições públicas ou privadas dedicadas à difusão artístico-cultural, museus, galerias de arte, produções culturais e de pesquisa, entre outros espaços.

Os candidatos ao curso de Artes Cênicas também deram início às provas de habilidades específicas na manhã desta segunda-feira, em salas de aula cedidas pelo Instituto de Computação (IC). Segundo o professor Cassiano Sydow Quilici, coordenador do exame, os vestibulandos também cumprirão três etapas antes da obtenção da nota final. Após a prova escrita, eles são submetidos a uma atividade prática de observação.

Trata-se de uma aula ministrada por dois professores, de áreas distintas.O primeiro propõe uma série de movimentos aos estudantes, enquanto o segundo acompanha o desempenho destes. Em dado momento, os docentes trocam de função. A última fase constitui uma prova de palco, na qual os candidatos fazem uma breve encenação de uma das obras sugeridas no edital do Vestibular. A apresentação pode ser solo ou contracenando com um convidado. “Nosso objetivo é verificar o conhecimento e a familiaridade do vestibulando com as Artes Cênicas, mas também outros aspectos, como a relação dele com o próprio corpo”, explica o professor Quilici.

Entre os campos de atuação para o profissional em Artes Cênicas destacam-se o trabalho como ator em grupos e companhias, como instrutor de teatro em cursos livres, como pesquisador e também como crítico teatral.

Vestibulandos durante prova de habilidades em Artes Cênicas
Vestibulandos durante prova de habilidades em Artes Cênicas
Em Artes Visuais, candidatos tiveram que responder questões relativas à História da Arte
Em Artes Visuais, candidatos tiveram que responder questões relativas à História da Arte
O professor Cassiano Sydow Quilici, do Departamento de Artes Cênicas do IA
O professor Cassiano Sydow Quilici, do Departamento de Artes Cênicas do IA
A professora Silvia Furegatti, do Departamento de Artes Visuais do IA
A professora Silvia Furegatti, do Departamento de Artes Visuais do IA

Imagem de capa

Candidatos fazem prova teórica de habilidades em Artes Cênicas
Candidatos fazem prova teórica de habilidades em Artes Cênicas