Novos docentes participam de programa de acolhimento

novos docentes e administração posam para foto na sala do consu
Abertura da sétima edição do encontro, na Sala do Consu

Novos docentes contratados pela Unicamp desde janeiro de 2017 participam até quarta-feira, 20, do programa de acolhimento realizado pela primeira vez de forma conjunta pelo Gabinete do Reitor (GR) e Espaço de Apoio Ensino e Aprendizagem, [EA]2. Dos 67 docentes contratados, 38 se inscreveram para o programa, aberto na manhã desta segunda-feira, 18, na Sala do Conselho Universitário (Consu). Os novos professores receberam as boas vindas e informações gerais sobre os órgãos da Unicamp. Também receberam de presente um exemplar do livro O Mandarim, do jornalista Eustáquio Gomes.

O reitor Marcelo Knobel propôs uma conversa informal entre os gestores da Universidade e os novos docentes. Disse que o encontro com os recém-contratados é fundamental não apenas para que todos se conheçam e desenvolvam amizades e colaborações, mas para discutir as questões do ensino na universidade, foco principal do acolhimento. Knobel falou da estrutura da administração central da Unicamp, salientando algumas mudanças que foram feitas pela gestão atual. O orçamento da universidade e a crise financeira também foram debatidos.

O diretor-executivo da Funcamp, professor Fernando Sarti; o diretor da Agência de Inovação – Inova, Newton Frateschi; os pró-reitores de Pesquisa, Munir Skaf; de Pós-Graduação, André Furtado; e de Extensão e Assuntos Comunitários, Fernando Hashimoto, falaram sobre os órgãos que dirigem e as oportunidades para os novos docentes. A coordenadora-geral da Unicamp, Teresa Atvars, falou das funções específicas do órgão, entre elas a gestão estratégica da Universidade. Destacou a criação do grupo Incluir, que tem a missão de propor ações relacionadas à inclusão de deficientes.

mesa de abertura do evento na sala do consu com a presença do reitor Marcelo Knobel
Mesa de abertura com a presença do reitor Marcelo Knobel: foram apresentadas as estruturas dos vários órgãos da administração da Unicamp

A pró-reitora de Graduação, Eliana Amaral, destacou o apoio do [EA]2 na organização do evento. Ela explicou que os professores já estão trabalhando na Unicamp e, portanto, o encontro também tem o objetivo de alinhar as expectativas que os docentes têm em relação à carreira ao que a Universidade pode oferecer. “Precisamos criar um ambiente favorável e prazeroso para que o docente possa exercer os múltiplos papéis que a universidade vai exigir dele”.

A coordenadora do [EA]2, Soely Polydoro, acrescentou que foram feitas algumas modificações nesta edição do evento, como a introdução de novos temas para debates, como a gestão do desenvolvimento da carreira, por exemplo, além da realização de forma integrada com o Gabinete. “As mudanças foram feitas dentro do grande objetivo que temos, que é a melhoria do ensino de Graduação e o fortalecimento de seu desenvolvimento profissional”.

Oficinas de metodologia ativa também serão realizadas. “Nós temos tentado discutir com os professores a centralidade da docência no aluno e não no próprio ensino. A metodologia ativa é uma estratégia de transição desse olhar colocando a perspectiva na aprendizagem do aluno e não somente no ensino do professor”, lembrou Polydoro..

O professor da Faculdade de Tecnologia (FT) em Limeira, Marco Aurélio Soares de Castro, elogiou o programa de acolhimento. Formado pela Universidade de São Paulo (USP) campus de São Carlos, ele afirma que está tendo um panorama geral da Unicamp, como todos os seus serviços e oportunidades.

Daniela Ferreira, professora da Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA), afirmou que alcançou, com a contratação pela Unicamp, sua meta na carreira profissional. “O acolhimento é muito importante para que os novos docentes conheçam o funcionamento e a organização da universidade”.

Confira programação

Soely Polydoro aparece em destaque durante a entrevista
Soely Polydoro: novidades na sétima edição
Professor da FT recém contratado
Professor da FT, Marco Aurélio: panorama geral
dfdfdf
Professora Daniela Ferreira, da FEA considera importante o programa de acolhimento