Alvaro Bianchi é o novo diretor do IFCH

O novo diretor do IFCH, Alvaro Bianchi
O novo diretor do IFCH, professor Alvaro Bianchi

Autonomia universitária, gratuidade do ensino e inclusão social serão os principais pontos a nortear a gestão do professor Alvaro Gabriel Bianchi Mendez à frente do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Unicamp. Ele manifestou essa ideia em seu primeiro pronunciamento como novo diretor do IFCH, durante a cerimônia de posse no auditório "Prof. Dr. Fausto Castilho", na última segunda-feira (4). Bianchi cumpre um mandato de quatro anos: de 2017 a 2021, no lugar do professor Jorge Sidney Coli Junior. 

Em solenidade presidida pelo reitor da Unicamp Marcelo Knobel, compuseram a mesa diretiva o professor Jorge Sidney Coli Junior, o diretor associado na gestão 2013-2017 Jesus José Ranieri, o novo diretor do IFCH professor Alvaro Bianchi e o novo diretor associado Roberto Luiz do Carmo. Participaram ainda do evento a coordenadora geral da Universidade Teresa Dib Zambom Atvars, o pró-reitor de Pesquisa Munir Skaf, o pró-reitor de Pós-Graduação André Tosi, a pró-reitora de Desenvolvimento Universitário Marisa Beppu e o pró-reitor de Extensão e Assuntos Comunitários Fernando Hashimoto.

Segundo Bianchi, serão ainda prioritários em sua gestão preservar os recursos humanos do instituto e reforçar a excelência da atividade acadêmica. “Em 1994, tínhamos 120 professores. Hoje temos apenas 87. O número de estudantes, entretanto, cresceu de modo acelerado. Hoje somos a segunda maior unidade da Unicamp em número de pós-graduandos e a quarta em número de matrículas. Passamos de 1.232 alunos em 1994 para 2.063 alunos em 2015”, lembrou. 

Alvaro Bianchi cumprimenta Jorge Coli, o ex-diretor do IFCH
Alvaro Bianchi cumprimenta Jorge Coli, o ex-diretor do IFCH

Apesar de alguns descompassos, disse Bianchi, o IFCH conseguiu manter a qualidade na graduação e na pós-graduação. Ele lembrou as aposentadorias como outro ponto de desequilíbrio e garantiu que buscará as adaptações necessárias, otimização das práticas de gestão e o estabelecimento de rotinas. 

O novo diretor do IFCH ainda se comprometeu a buscar a melhoria da infraestrutura do instituto; implantar o primeiro projeto de acessibilidade integral da Universidade; desenvolver e consolidar políticas afirmativas de combate à discriminação e à defesa da diversidade. “Atuaremos de maneira firme e intransigente no combate ao racismo, ao assédio sexual e à discriminação”, sustentou ele, entre outras temáticas abordadas em seu discurso. 

Bianchi se disse convencido de que uma situação difícil como a que vive a Unicamp exige um forte ativismo acadêmico e institucional. “Contaremos com o apoio sólido do nosso instituto e não abriremos mão de nossos valores e princípios”, sublinhou.

Jorge Coli, ao se despedir, agradeceu à comunidade por esses anos à frente do IFCH. Lamentou que o seu mandato tenha terminado com a tragédia automobilística que vitimou duas doutoras pelo IFCH e tenha começado com o falecimento do professor John Monteiro, que foi diretor do instituto por apenas três meses. Relembrou ainda os professores Fausto Castilho, Edgar Salvadori De Decca, Manoel Tosta Berlink, Marco Aurélio Garcia, Mariza Correa e Plínio Dentzien, além das funcionárias Maria Aparecida Paranhos Penteado e Maria das Dores, que faleceram ao longo do seu mandato. Pediu um minuto de silêncio em memória deles. 

Comunidade lotou o auditório Prof. Dr. Fausto Castilho
Comunidade lotou o auditório Prof. Dr. Fausto Castilho

Jorge Coli agradeceu o diretor associado Jesus Ranieri e a Suely Kofes que substituiu o diretor associado por seis meses. Ressaltou que, "embora as perspectivas econômicas não sejam boas para a Unicamp, temos motivos para confiar: primeiro porque os próximos diretores são jovens e cheios de energia para vencer as dificuldades dessa função e, depois, porque temos uma nova gestão nesta Universidade que já demonstrou lucidez, clareza e que é sensível à importância das Humanidades".

O reitor Marcelo Knobel agradeceu os professores Jorge Coli e Jesus Ranieri, e cumprimentou os novos diretores Alvaro Bianchi e o associado Roberto Luiz do Carmo. Destacou que eles seguirão juntos na mesma direção pela defesa da universidade pública, pela qualidade do ensino e pela gratuidade. Recordou algumas iniciativas nas quais a Reitoria está envolvida para uma maior inclusão, como a criação da Cátedra de Refugiados, a assinatura do Pacto Universitário pela Promoção do Respeito à Diversidade, da Cultura da Paz e dos Direitos Humanosdo governo federal, e a formação de um Grupo de Trabalho (GT) Contra o Assédio Sexual. “Estamos juntos na defesa da universidade pública. Podemos divergir em alguns pontos e prioridades, mas temos muitos objetivos comuns”, concluiu.

Ciência Política
Alvaro Bianchi é professor livre docente do Departamento de Ciência Política da Unicamp. Concluiu o mestrado em Sociologia e o doutorado em Ciências Sociais também pela Unicamp. Atua na área de Ciência Política, com ênfase na história do pensamento político e da ciência política na Itália e nos Estados Unidos, e no pensamento político latino-americano. Foi diretor do Arquivo "Edgard Leuenroth" (AEL) no período de 2009-2007.

 

Comunidade faz um minuto de silêncio em memória póstuma
Comunidade faz um minuto de silêncio em memória póstuma
Bianchi é chamado a integrar a mesa diretiva sob aplausos
Bianchi é chamado a integrar a mesa diretiva sob aplausos
Público se reuniu no auditório do IFCH
Público se reuniu no auditório do IFCH
O reitor Marcelo Knobel cumprimenta o novo diretor do IFCH, Alvaro Bianchi
O reitor Marcelo Knobel cumprimenta o novo diretor do IFCH, Alvaro Bianchi