Pró-Reitoria de Pesquisa digitaliza todos os processos ligados ao Faepex

Gláucia Pastore, pró-reitoria de Pesquisa
Gláucia Pastore, pró-reitora de Pesquisa

A Pró-Reitoria de Pesquisa (PRP) da Unicamp acaba de digitalizar todos os seus processos referentes ao Fundo de Apoio ao Ensino, à Pesquisa e Extensão (Faepex), entre eles as solicitações de bolsa e de auxílio-pesquisa. Todos os apoios oferecidos aos docentes estão agora finalizados. Esse processo iniciou em meados de 2014 e cumpriu várias etapas. “Falta a assinatura digital, que deve terminar nos próximos dias. Teremos então uma iniciativa de digitalização de apoio à pesquisa pioneira em termos de universidade”, conta a pró-reitora de Pesquisa da Universidade, Gláucia Pastore. 

A certificação digital é um arquivo eletrônico que acompanha um documento assinado digitalmente e cujo conteúdo é criptografado. Contém informações que identificam a pessoa com quem se está tratando na internet. A assinatura digital comprova que a pessoa criou ou concorda com um documento assinado digitalmente, como a assinatura de próprio punho demonstra a autoria de um documento escrito.

Segundo a pró-reitora, anteriormente quando se conseguia um auxílio do Faepex, era preciso ir à Fundação de Desenvolvimento da Unicamp (Funcamp) para assinar o termo de outorga, que é o documento oficial para conseguir esse apoio. Agora o docente não precisará mais sair da sua sala para assinar esse termo pessoalmente.

A assinatura digital integra o Sistema Brasileiro de Certificação Digital. “Ela é feita através de uma espécie de um pendrive, um cartão, que pode ser comprado. Outra possibilidade sobre a qual estamos nos debruçando é a sua disponibilização gratuita. A ideia é que o produto não represente gastos, porque o seu custo sai por 160 reais em média por professor”, revela.

O sistema empregado é desenvolvido mediante o uso de software livre, o que não impede que um professor queira ter a sua assinatura digital paga. “Ele poderá fazer isso mas, como instituição, achamos aconselhável que opte pela forma sem custos", sugere. "Essa iniciativa conta com o apoio do Centro de Computação (CCUEC), na pessoa do professor José Raimundo e de sua equipe”, informa.

Gláucia Pastore explica que o pendrive é colocado pelo docente no computador e aquela será a sua assinatura eletrônica. “Aí é possível assinar os termos de outorga a distância. Não será mais preciso se deslocar até a Funcamp. Será o fim de uma etapa de processo manual para dar lugar à outra inteiramente digitalizada", afirma.