Equipe da Unicamp fica no topo de competição internacional de detecção automática de melanoma

Da esquerda para a direita, os membros da equipe: Júlia Tavares, Sandra Avila, Michel Fornaciali, Eduardo Valle, Lin Tzy Li e  Afonso MenegolaUma equipe de professores e pesquisadores da Unicamp obteve excelente resultado na segunda edição da Competição Internacional de Análise de Lesões de Pele, evento anual não-presencial organizado pela Colaboração Internacional para Imagens de Lesões de Pele (ISIC). Os organizadores disponibilizam dados para a comunidade internacional, que responde à competição também na forma de dados. A Universidade ficou em terceiro lugar, entre 23 participantes, na tarefa de classificação de lesões, que consiste em determinar automaticamente através da imagem se uma determinada lesão é um melanoma, lesão benigna chamada keratose seborréica, ou uma pinta de pele comum. Além disso, na tarefa específica de detecção de melanoma, a mais importante dessa área de pesquisa, o grupo da Unicamp ficou em primeiro lugar.

A equipe ficou ainda em quinto lugar na tarefa de segmentação de lesões, que consiste em delimitar automaticamente a região da lesão na imagem. Apenas dois participantes ficaram nas primeiras cinco posições nas duas tarefas. Os resultados serão apresentados em Melbourne, na Austrália, de 18 a 21 de abril, no Simpósio Internacional de Imagens Biomédicas da IEEE (ISBI 2017), uma conferência-chave para os pesquisadores da área, onde a equipe Unicamp irá também apresentar um trabalho sobre a aplicação do Deep Learning para a classificação de lesões de pele.

Triagem automática de lesões de pele
Triagem automática de lesões de pele

Participaram da pesquisa os professores Eduardo Valle, da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC); Sandra Avila, do Instituto de Computação (IC), com a pesquisadora em pós-doutorado Lin Tzy Li, o aluno de doutorado Michel Fornaciali e os alunos de mestrado Afonso Menegola e Julia Tavares. Todos são membros do laboratório RECOD (REasoning for COmplex Data) da Universidade. O professor Eduardo Valle e o doutorando Michel Fornaciali foram agraciados no ano passado com uma bolsa Google Research Awards for Latin America 2016, com um projeto para triagem automática de melanoma.