Estudo sobre drenagem linfática recruta mulheres

A autora de um estudo inédito desenvolvido no Instituto de Biologia (IB), dentro do programa de pós-graduação em Biologia Funcional e Molecular, está recrutando mulheres para participarem do projeto “Estudo da eficácia da drenagem linfática manual na mobilização hidroeletrolítica e na variabilidade da frequência cardíaca em mulheres nas fases reprodutiva e climatérica e em homens”. Homens e mulheres serão avaliados, mas nessa etapa especificamente as mulheres.

A investigação é de autoria da doutoranda Érica Camargo, orientada pela professora Dora Maria Grassi Kassisse, com a colaboração da professora Maria Silvia Campos, docente da Unimep. Tem financiamento da Fapesp e do Laboratório de Estudos do Estresse (Labeest).

Segundo Érica, a drenagem linfática manual é uma massagem que promove reabsorção do líquido extravasado de volta para a circulação sanguínea. Desta forma, diminui o inchaço e auxilia a circulação a funcionar melhor. Além disso, promove um estado de relaxamento nas pessoas.

O objetivo da pesquisa é avaliar o efeito de uma sessão de drenagem linfática manual na atividade cardíaca, no equilíbrio hidroeletrolítico e hormonal. Essa sessão ocorrerá nas dependências do Labeest, no IB da Unicamp. Serão coletadas amostras de urina e saliva, e será avaliado o fluxo urinário, composição de eletrólitos na urina, presença de peptídeo natriurético atrial na urina, glicerol urinário, quantidade de cortisol salivar, além da variabilidade da frequência cardíaca.

Podem participar do estudo mulheres com idade entre 40 e 55 anos (pré-menopausa), saudáveis (que não usem medicamentos), sedentárias (que não praticam exercícios físicos), não fumantes e não obesas. É necessário que elas disponham de duas manhãs livres (três horas). Não há custos. As interessadas devem fazer agendamento com a pesquisadora no e-mail ericafisioterapi@yahoo.com.br. (Atenção: agendamento fechado no momento).