Vestibular tem 77.760 inscritos

17/09/2015 - 14:26

A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) recebeu um número recorde de inscrições para o Vestibular Unicamp 2016: 77.760 inscritos. É o sétimo ano consecutivo que a Unicamp registra crescimento do número de candidatos. Nos dois últimos processos (2014 e 2015), o Vestibular Unicamp teve 73.818 e 77.146 inscritos, respectivamente. O aumento em relação ao ano anterior é de 0,8%. No Vestibular Unicamp 2016, os candidatos disputarão 3.320 vagas distribuídas em 70 cursos de graduação da Unicamp. A relação de candidatos por vaga (c/v) praticamente se manteve: de 23,2 no vestibular passado para 23,4 nesta edição. A tabela completa está na página eletrônica da Comvest, assim como o total de inscritos por cidade de prova. Os locais de provada primeira fase serão divulgados pela Comvest no dia 31 de outubro, também em sua página na internet. A primeira fase será realizada no dia 22 de novembro e a segunda fase acontecerá nos dias 17, 18 e 19 de janeiro de 2016. Antes da primeira fase, haverá provas de Habilidades Específicas para candidatos aos cursos de Música, no período de 24 a 28 de setembro. Para os demais cursos (Arquitetura e Urbanismo, Artes Cênicas, Artes Visuais e Dança), as provas de Habilidades Específicas ocorrerão no período de 25 a 28 de janeiro de 2016.

Concorrência
As dez carreiras mais concorridas no Vestibular Unicamp 2016 são: Medicina, com 220 candidatos por vaga; Arquitetura e Urbanismo (111 c/v); Comunicação Social-Midialogia (50 c/v); Ciências Biológicas – Integral (45,4 c/v); Engenharia Civil (45 c/v ); Engenharia Química – Integral (37 c/v); Engenharia de Produção (34 c/v); Artes Cênicas (28 c/v); Ciência da Computação – Noturno (26,3 c/v); História (26,2 c/v) e Engenharia Mecânica – Integral (26,2 c/v).

Inclusão social
A Comvest registrou aumento do número de candidatos oriundos de escolas da rede pública inscritos para o Vestibular Unicamp 2016. O índice subiu de 26,6% no vestibular anterior para 28,1% este ano. Já entre os candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas (de acordo com a nomenclatura utilizada pelo IBGE), o aumento foi ainda maior, tendo passado de 12,3% no ano anterior para 19,4% do total de inscritos este ano.

A Comvest aplicará as provas para candidatos com deficiência também na cidade de Ribeirão Preto, além de São Paulo e Campinas, como até o ano passado.

Mudanças
No Estado de São Paulo, a Unicamp vai aplicar as provas de seu vestibular em cinco novas cidades (destacadas a seguir). Assim, a partir deste ano serão 25 cidades no Estado: Araçatuba, Avaré, Bauru, Campinas, Franca, Guaratinguetá, Guarulhos, Jundiaí, Limeira, Mogi das Cruzes, Mogi Guaçu, Osasco, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Carlos, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo, Sorocaba e Sumaré.  Fora do Estado de São Paulo, a Unicamp aplicará as provas de seu vestibular em Brasília.

A pontuação do Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social da Unicamp (o PAAIS) aumentou e passará a valer já na primeira fase do vestibular.As mudanças aprovadas estabelecem a adição de 60 pontos às notas da primeira fase do Vestibular, para candidatos que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas da rede pública, e mais 20 pontos para candidatos que se autodeclararem pretos, pardos ou indígenas e que também tenham cursado o ensino médio integralmente em escolas da rede pública. Antes, o bônus valia apenas na segunda fase. Além da bonificação na primeira fase, os candidatos que passarem para a segunda fase e que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas da rede pública, contarão com adição de mais 90 pontos na prova de redação e outros 90 nas provas dissertativas. Candidatos aprovados na primeira fase, que se autodeclararem pretos, pardos ou indígenas e que também tenham cursado o ensino médio integralmente em escolas da rede pública, contarão com mais 30 pontos na segunda fase, além dos 90, totalizando 120 pontos.

Outra mudança no vestibular refere-se ao aumento do limite máximo de candidatos convocados para a segunda fase em cursos de alta demanda, com 200 ou mais candidatos por vaga. Nesses cursos, o limite será de dez vezes o número de vagas do curso. Antes esse índice era de oito vezes o número de vagas. Os limites para os demais cursos permanecem os mesmos (nos cursos com até 100 candidatos por vaga, o limite de convocação para a segunda fase será de no máximo seis vezes o número de vagas e nos cursos com concorrência entre 100 e 199, será de no máximo oito vezes o número de vagas).

 

Adicionar comentário