Chuva,
Orquestra
de Yale e
Big Band
de Tatuí

28/05/2013 - 16:15

Tanta gente se apertando em três amplos andares para apreciar um concerto de orquestra deixou orgulhoso o professor norte-americano do Departamento de Música do Instituto de Artes Lars Holfs. Ele se disse emocionado após o concerto realizado pela Orquestra Sinfônica de Yale (YSO), no rol do Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica (Imecc) da Unicamp, nesta terça-feira. “Fascinante ver meus alunos atuando ao lado dos músicos de Yale”. A emoção foi em dose dupla, pois o professor estudou em duas universidades de Yale e elogiou o concerto e a atuação dos maestros Toshiyuki Shimada e Eduardo Ostergreen, que regeu a última peça do evento, Batuque, de Oscar Lorenzo Fernandes.

Já na execução da primeira peça, Abertura da ópera Guilherme Tell, os jovens da YSO, sob regência de Shimada, prenderam a atenção do público, que não arredou pé antes de se encantar com Quadros de uma estação, de Mussorgsky, e vibrar com a união na obra de Fernandes. “Para mim, o momento mais emocionante foi a execução da última música com os alunos daqui”, opina a engenheira química formada pela Unicamp Mariana Oliveira. Ao saber do evento pela irmã, estudante de Arquitetura na Universidade, não hesitou em trazer a mãe Marilda Mendes, amante de música clássica, para assistir ao concerto. Para elas, a oportunidade rara não poderia ter sido desperdiçada por causa da chuva. Apesar de não poder ficar o tempo todo de pé para contemplar a orquestra, aproveitou cada nuance. “Amei ouvir e sentir este som. É sempre bom ouvir música clássica. Sempre que fico sabendo tento estar presente”, diz Marilda, que veio de Santos a Campinas há 20 anos.

Durante quase duas horas, o edifício cujo esqueleto era chamado de shopping center, na década de 1980, pelo tamanho, hoje tinha cara de centro cultural, música de qualidade, movimento e um colorido infinito preenchendo os vãos dos andares que circundam seu “pé direito”.  Um público que surpreendeu até mesmo o estudante de regência do Instituto de Artes João Carlos Rocha, assistente do professor e maestro Eduardo Ostergreen, proponente da visita da YSO à Unicamp. “É fantástico ver que, no fim das contas, apesar de a música clássica ser tida como programa de elite, ela atrai público. Se houver iniciativa de realizar eventos como este e chamar, as pessoas vêm”, pontua.

Enquanto isso, no auditório do Instituto de Artes da Unicamp, a Big Band do Conservatório de Tatuí, regida por Érica Masso, recebia os elogios do público, formado na maioria por estudantes de música da Unicamp. Obras de Djavan, como Pedro Brasil, Michel Camilo e Tiago do Espírito Santo foram executadas entre outras peças jazzísticas. Bacharel em piano e mestre em processos composicionais pela Unicamp, Érica disse que, tanto ela quando os alunos de MPB-Jazz, estavam felizes por poder se apresentar a um público geral, mas formado também por músicos. “É muito importante ter retorno de um público especializado.”

Primeiro grupo pedagógico oficial da área de MPB&Jazz, criado em 2010, a orquestra tem como objetivo oferecer aos estudantes de música de nível avançado da instituição a prática de conjunto. Além de participarem de concertos de música erudita em outras ocasiões, nos concertos da Big Band, eles executam arranjos e músicas com alta qualidade técnica e musical na área de música popular.

De acordo com a assessoria do conservatório, além da prática de conjunto, o projeto da Big Band Jovem propõe o incentivo, por meio de uma abordagem interdisciplinar, do desenvolvimento artístico em sentido mais amplo de seus integrantes, preparando-os para uma transição mais segura e natural para os grupos profissionais da instituição.

O grupo já se apresentou como convidado no Movimento Elefantes (série de apresentações que reúne grupos de todo o país) e desenvolveu shows especiais, com destaque para “Homenagem a Michel Camilo”, “Relembrando Djavan”, “O Mundo dos Desenhos Animados”. Os espetáculos foram apresentados em vários municípios do Estado de São Paulo.

Entre os convidados que atuaram como solista à frente do grupo, destaca-se o pianista cubano Yaniel Matos, em apresentação realizada no 17º Festival de MPB - Painel Instrumental, em Tatuí.



Adicionar comentário