Reforma trabalhista divide economistas

Podcast traz as opiniões de Hélio Zylberstajn, Luiz Gonzaga Belluzzo, Márcio José Camargo e Pedro Paulo Zahluth Bastos

O Jornal da Unicamp ouviu os economistas Hélio Zylberstajn (USP), Luiz Gonzaga Belluzzo (Unicamp), Márcio José Camargo (PUC-Rio) e Pedro Paulo Zahluth Bastos (Unicamp) sobre os desdobramentos da aprovação ontem (11) pelo Senado da reforma trabalhista. Em sessão tumultuada, 50 senadores votaram a favor da proposta do governo, enquanto 26 a rejeitaram. Foi registrada uma abstenção. O texto-base havia sido aprovado na Câmara dos Deputados, no final de abril, com 296 votos a favor e 177 contrários. A sanção presidencial está prevista para ocorrer amanhã (15). Michel Temer deve fazer mudanças no texto original, por meio de medida provisória. As novas regras passam a vigorar depois de 120 dias de publicadas no Diário Oficial. Dos quatro entrevistados pelo Jornal da Unicamp, Hélio Zylberstajn e Márcio José Camargo apoiam as mudanças, enquanto Luiz Gonzaga Belluzzo e Pedro Paulo Zahluth Bastos fazem duras críticas à reforma. Ouça o podcast: